Adicione o Correio do Povo nas suas redes

Notícias

Provas contra Temer são "de diversas naturezas", diz PF

Provas contra Temer são "de diversas naturezas", diz PF

quarta, 17 de outubro de 2018, às 15h 55min
Terra

No despacho no qual aborda o indiciamento do presidente Michel Temer (MDB) pela Polícia Federal (PF), o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), destaca que o relatório conclusivo do inquérito dos Portos reuniu "provas de diversas naturezas".

A PF indiciou Temer, sua filha Maristela de Toledo, o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR) - o "homem da mala dos R$ 500 mil" -, o coronel reformado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho (o coronel Lima, amigo do presidente), a arquiteta Maria Rita Fratezi (mulher do coronel), além de executivos da empresa Rodrimar e do grupo Libra no inquérito dos Portos.



"De acordo com o Relatório, foram produzidas, no âmbito do inquérito, provas de naturezas diversas, que incluíram colaborações premiadas, depoimentos, informações bancárias, fiscais, telemáticas e extratos de telefone, laudos periciais, informações e pronunciamentos do Tribunal de Contas da União, bem como foram apurados fatos envolvendo propinas em espécie, propinas dissimuladas em doações eleitorais, pagamentos de despesas pessoais por interpostas pessoas - físicas e jurídicas -, atuação de empresas de fachada e contratos fictícios de prestação de serviços, em meio a outros", relatou Barroso.

Ao todo, onze investigados, inclusive Temer, foram indiciados pelo delegado Cleyber Malta Lopes, por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A PF entregou nesta terça-feira, 16, a conclusão das investigações no gabinete do ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso.

O inquérito apurou "se houve favorecimento a empresas concessionárias de terminais portuários e recebimento de vantagens indevidas por autoridades públicas na edição do Decreto nº 9.048, de 10.05.2017 (Decreto dos Portos)".

A Polícia Federal também pediu a Barroso o bloqueio de bens de todos os indiciados - inclusive de Temer - e a prisão preventiva de quatro deles: do coronel Lima e sua mulher, além de Carlos Alberto Costa e Almir Martins Ferreira, que atuaram respectivamente como sócio e contador do oficial.

O ministro vai aguardar um parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) para decidir sobre esses pedidos. A PGR tem 15 dias para se manifestar.

No despacho, o ministro assinala que a PF afirmou ter produzido provas de "naturezas diversas", incluindo "colaborações premiadas, depoimentos, informações bancárias, fiscais, telemáticas e extratos de telefone, laudos periciais, informações e pronunciamentos do Tribunal de Contas da União" sobre as supostas irregularidades no decreto dos Portos.

A PF, diz Barroso, teria apurado fatos ao longo do inquérito "envolvendo propinas em espécie, propinas dissimuladas em doações eleitorais, pagamentos de despesas pessoais por interpostas pessoas - físicas e jurídicas -, atuação de empresas de fachada e contratos fictícios de prestação de serviços, em meio a outros".

Defesas

O advogado Brian Alves, responsável pela defesa do presidente Michel Temer, disse que não se manifestaria porque não teve acesso ao relatório da Polícia Federal.

O advogado Cézar Bittencourt, que defende Rodrigo Rocha Loures, também disse que não teve acesso ao relatório policial e, portanto, "não há como se manifestar globalmente".

"No entanto, nesse inquérito, Rocha Loures não estava sendo investigado pelos crimes organizado e lavagem de dinheiro. Mas, certamente, não há elementos para a PGR oferecer denúncia contra Rocha Loures", afirmou o advogado.

Por meio de nota, os advogados Maurício Leite e Cristiano Benzota, responsáveis pela defesa do coronel João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, disseram estar "perplexos" com o pedido de prisão feito pela Polícia Federal.

Segundos os advogados, o coronel está "afastado de suas atividades profissionais e, permanentemente, em sua residência cuidando da saúde". "Sempre foram apresentadas todas as informações solicitadas pelas autoridades, por intermédio de sua defesa, o que torna o pedido de prisão desprovido de fundamento legal", afirmam os defensores.


O frigorífico que produz carne de frango sem matar uma ave

O frigorífico que produz carne de frango sem matar uma ave

quarta, 17 de outubro de 2018, às 15h 53min
Terra


Há uma crise iminente diante do crescente apetite por carne no mundo. Será que um frango que cisca em uma fazenda em São Francisco pode ser a solução?

Em 1931, Winston Churchill previu que um dia a raça humana "escaparia do absurdo de criar uma galinha inteira para comer o peito ou a asa, produzindo essas partes separadamente".

Oitenta e sete anos depois, esse dia chegou, como descobrimos na Just, empresa de alimentos em São Francisco, nos EUA, onde provamos nuggets de frango fabricados a partir das células de uma pena de galinha.

O frango - que tinha gosto de frango - ainda estava vivo, supostamente ciscando em uma fazenda não muito longe do laboratório.

Essa carne não deve ser confundida com os hambúrgueres vegetarianos à base de verduras e legumes e outros produtos substitutos de carne que estão ganhando popularidade nos supermercados.

Não, trata-se de carne real fabricada a partir de células animais. Elas são chamadas de diversas formas: carne sintética, in vitro, cultivada em laboratório ou até mesmo "limpa".

São necessários cerca de dois dias para produzir um nugget de frango em um pequeno biorreator, usando uma proteína para estimular as células a se multiplicarem, algum tipo de suporte para dar estrutura ao produto e um meio de cultura - ou desenvolvimento - para alimentar a carne conforme ela se desenvolve.

O resultado ainda não está disponível comercialmente em nenhum lugar do planeta, mas o presidente-executivo da Just, Josh Tetrick, diz que estará no cardápio em alguns restaurantes até o fim deste ano.

"Nós fazemos coisas como ovos, sorvete ou manteiga de plantas e fazemos carne apenas a partir de carne. Você simplesmente não precisa matar o animal", explica Tetrick.

Nós provamos e os resultados foram impressionantes. A pele era crocante e a carne, saborosa, embora a textura interna fosse um pouco mais macia do que a de um nugget do McDonald's ou do KFC, por exemplo.

Tetrick e outros empresários que trabalham com "carne celular" dizem que querem impedir o abate de animais e proteger o meio ambiente da degradação da pecuária intensiva industrial.

Eles afirmam estar resolvendo o problema de como alimentar a crescente população sem destruir o planeta, ressaltando que sua carne não é geneticamente modificada e não requer antibióticos para crescer.

A Organização das Nações Unidas (ONU) diz que a criação de animais para a alimentação humana é uma das principais causas do aquecimento global e da poluição do ar e da água. Mesmo que a indústria pecuária convencional se esforce para se tornar mais eficiente e sustentável, muitos duvidam que será capaz de acompanhar o crescente apetite global por proteína.

Abatemos 70 bilhões de animais por ano para alimentar sete bilhões de pessoas, destaca Uma Valeti, cardiologista que fundou a Memphis Meats, empresa de carnes fabricadas a partir de células, na Califórnia.

Segundo ele, a demanda global por carne está dobrando, à medida que mais pessoas saem da pobreza. Nesse ritmo, acrescenta, a humanidade não conseguirá criar gado e frango suficientes para saciar o apetite de nove bilhões de pessoas até 2050.

"Assim, podemos literalmente cultivar carne vermelha, aves ou frutos do mar diretamente dessas células animais", diz Valeti.

Muitos americanos afirmam que estão comendo menos carne, mas dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos sugerem que o consumidor médio ainda vai ingerir mais de 100 quilos de carne vermelha e frango neste ano - cerca de 20 quilos a mais do que consumiam nos anos 1970.

O cientista holandês Mark Post é um dos pioneiros da agricultura celular - seu primeiro hambúrguer produzido em laboratório, em 2013, custou US$ 300 mil.

Nenhuma empresa ampliou ainda a produção para servir comercialmente um hambúrguer feito a partir de células, mas Post estima que, se começasse a produzir seus hambúrgueres em massa, poderia reduzir o custo de produção para cerca de US$ 10 cada.

"É claro que ainda é muito alto", avalia.

Se a Just conseguir fabricar nuggets de frango suficientes para vender neste ano, é improvável que seja em um restaurante americano, pois o governo dos EUA ainda está decidindo como proceder.

A maioria dos alimentos no país é regulada pela Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês). Mas alguns - principalmente a carne produzida convencionalmente - são controlados pelo Departamento de Agricultura (USDA, na sigla em inglês).

Então, se você compra uma pizza congelada nos EUA, o USDA é responsável pela de pepperoni e o FDA, pela de queijo.

"Há vários países na Ásia e na Europa com os quais estamos conversando", diz Tetrick.

Segundo ele, "há uma falta de clareza" em relação à regulamentação nos EUA, enquanto o USDA e o FDA realizam audiências públicas sobre o tema.

"Acho que os países querem assumir essa liderança. Seja pela escassez de alimentos, por questões de sustentabilidade ou apenas pelo desejo de construir uma economia inteiramente nova, eles querem assumir essa liderança", disse Tetrick.

O objetivo final é levar a "carne celular" do laboratório para grandes fábricas.

Existem atualmente dezenas de empresas que atuam nessa área e estão atraindo investidores de capital de risco do Vale do Silício e de outras regiões. Bilionários como Bill Gates e Richard Branson estão entre aqueles que investiram dinheiro na tecnologia.

O produto também conta com um benfeitor mais surpreendente: a Tyson Foods, que investiu uma quantia não revelada na Memphis Meats.

A Tyson é a maior processadora de carnes dos EUA - são cerca de 424 mil suínos, 130 mil vacas e 35 milhões de frangos processados por semana.

Então, por que a companhia estaria investindo em "carne celular"?

Ela decidiu "deixar de ser uma empresa de carne para ser uma empresa de proteína", diz Tom Mastrobuoni, diretor financeiro da Tyson Ventures, braço de capital de risco da Tyson.

"Tomamos a decisão consciente de que seremos a maior empresa de proteínas", acrescentou.

A tecnologia de ponta do Vale do Silício pode ser sinônimo de um espírito liberal e empreendedor, mas os EUA ainda são um país onde a tradição fala alto.

A Associação dos Pecuaristas tem um lobby forte e não há nenhum símbolo mais venerado ou romantizado na história do país do que a figura do caubói.

E, assim, os fazendeiros do Meio-Oeste estão entrando no debate sobre como este novo produto será comercializado - como carne limpa, carne celular, carne livre de abate, proteína ética ou apenas carne?

Em seu rancho em Ozarks, região montanhosa que se estende do Missouri ao Arkansas, Kalena e Billy Bruce alimentam seu rebanho de gado Black Angus, com a ajuda da filha de quatro anos, Willa.

"Acho que precisa ser rotulado propriamente - como proteína produzida em laboratório", opina Billy Bruce.

"Quando penso em carne, penso no que está atrás de nós, um animal vivo que respira."

O estado do Missouri concorda. A pedido dos agricultores, os legisladores determinaram que o rótulo de carne só pode ser aplicado ao produto do gado. É um indicio de que o rompimento com a agricultura tradicional pode estar a caminho.

"Do ponto de vista da transparência para os consumidores, para que saibam o que estão comprando e dando para suas famílias comerem, achamos que precisa ser chamado de algo diferente", diz Kalena Bruce.

Lia Biondo, diretora de políticas de expansão da associação de pecuaristas dos EUA, com sede em Washington, diz que espera que a lei do Missouri possa ser reproduzida em outros Estados.

"Vamos deixar que essas empresas decidam como chamar seus produtos, desde que não chamem de carne", diz Biondo.

Mas, em todo caso, será que alguém vai realmente comer esses produtos?

Frequentadores do Lamberts, restaurante tradicional do Meio-Oeste em Ozark, no Missouri, terão que ser convencidos.

"A carne deve ser criada em uma fazenda, nos campos", declara Jerry Kimrey, trabalhador da construção civil de Lebanon, no Missouri.

A professora Ashley Pospisil, também de Lebanon, diz que prefere não comer carne à base de células.

"Eu gosto de saber de onde a carne veio, que é natural e não foi processada em laboratório", diz ela.

Linda Hilburn, que está comendo um bife antes de ir para casa em Guthrie, em Oklahoma, concorda:

"Tem algo na criação do homem que me assusta. Só causamos destruição aqui. Eu meio que gosto da ideia da criação de Deus."

Enquanto Hilburn está longe de ser a única a ter um pé atrás com a "comida Frankenstein", como os críticos a rotularam, Josh Tetrick insiste que a carne feita a partir de células é totalmente livre das muitas doenças animais que afetam a produção tradicional de carne.

E ele está apostando na experiência humana a favor do progresso.

"No fim das contas, se você está falando do avanço do picador de gelo para a geladeira ou da matança de baleias para usar seu óleo em lamparinas até as lâmpadas incandescentes... mesmo que as pessoas associassem as lâmpadas ao diabo... a humanidade conseguiu abraçar algo novo."

"Isso sempre acontece e, se eu tivesse que apostar, é o que vai acontecer em relação a isso também."

 

Haddad pede inelegibilidade de Bolsonaro por outdoors

Haddad pede inelegibilidade de Bolsonaro por outdoors

quarta, 17 de outubro de 2018, às 15h 07min
Terra

A coligação encabeçada por Fernando Haddad (PT) ingressou nesta quarta-feira com ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com pedido de apuração de possível abuso de poder econômico pelo adversário na disputa presidencial, Jair Bolsonaro (PSL), e o vice dele, Hamilton Mourão (PRTB), pela colocação de outdoors "de forma ilegal pelo Brasil inteiro".

No pedido de instauração da ação de investigação judicial eleitoral, a chapa de Haddad afirmou ao TSE que a prática dos adversários desequilibra a disputa, o que representa uma conduta passível de condenação da chapa à inelegibilidade.



A coligação do petista cita que, segundo levantamento da Procuradoria-Geral Eleitoral, "há outdoors com padrões e mensagens semelhantes em pelo menos 33 municípios, distribuídos em 13 Estados, comprometendo de forma clara o próprio processo eleitoral".

Ao apresentar fotos de algumas peças publicitárias na ação, a campanha de Haddad cita o fato de que há "uniformidade" nos outdoors que "revelam a existência de uma ação orquestrada, a escapar da singela manifestação de apoiadores desavisados".

Para a chapa de Haddad, as evidências são suficientes para afastar a afirmação de que se trata de ato espontâneo e despretensioso de apoiadores isolados.

"A ausência nas peças de identificação do CNPJ e da tiragem indicam que os custos para sua produção e locação de espaço publicitário não estarão nas prestações de contas eleitorais de qualquer candidato o partido, a violar a transparência necessária das contas eleitorais, uma vez que injetam recursos de origem desconhecida na disputa eleitoral", sustenta a ação.

"Resta claro o abuso de poder econômico na medida que a campanha do candidato representado ganha reforço financeiro que não está compatibilizado nos gastos da campanha, todavia os resultados da propaganda serão por ele usufruídos", completa.

A defesa de Haddad pede que o TSE instaure investigação eleitoral, citando os adversários para apresentar defesa em até 5 dias, que o Ministério Público Eleitoral se manifeste e que a corte julgue procedente a ação, condenando Bolsonaro e Mourão à inelegibilidade por 8 anos.

Procurada, a chapa de Bolsonaro não respondeu de imediato a um pedido de comentário sobre a ação.


Dentadura é a segunda coisa que mais afeta vida dos idosos

Dentadura é a segunda coisa que mais afeta vida dos idosos

quarta, 17 de outubro de 2018, às 14h 56min
Terra

São 16 milhões de brasileiros que perderam todos os dentes da boca e dentro desse número alarmante temos a possibilidade de colocar uma lupa em um grupo específico: os idosos. São 41,5% deles que já não tem mais nenhum dente na boca. E esse fato acaba limando a autoestima dos nossos amados idosos.

Voltando a pesquisa "Percepções latinoamericanas sobre perda de dentes e autoconfiança" que já abordamos outras vezes, 43% das pessoas entrevistadas deixam claro que a perda de dente já afetou seus relacionamentos mais íntimos.

Alguns idosos passam mais de uma década com próteses provisórias que atrapalham a mastigação, além de dificultar na fala que acarreta em constragimento ao socializar.

Apenas a dor de cabeça supera a falta de dente no ranking de questões relacionadas ao envelhecimento do brasileiro.

 

Neymar deseja voltar ao Barcelona, diz jornal catalão

Neymar deseja voltar ao Barcelona, diz jornal catalão

quarta, 17 de outubro de 2018, às 14h 06min
Terra

Neymar não se sente motivado no PSG e deseja voltar ao Barcelona, segundo o jornal "Mundo Deportivo". O diário catalão afirma que o brasileiro tem mantido contato com os ex-companheiros de equipe e se ofereceu para deixar o PSG e voltar ao clube.

Inicialmente, porém, os dirigentes do time haviam recebido as mensagens do brasileiro com frieza, ainda irritados com a maneira que Neymar saiu para o time parisiense. Agora, porém, a cúpula barcelonista vê a volta do atacante como uma possibilidade plausível.

Segundo o Mundo Deportivo, o brasileiro estaria arrependido após o PSG fracassar na Liga dos Campeões 2017-18, caindo para o Real Madrid nas oitavas de final sem muita resistência e também por ficar de fora da lista de dez jogadores para o prêmio da FIFA de melhor do mundo.

Além disso, também estaria incomodado pela sombra de Mbappé, que foi campeão do mundo com a seleção francesa. Por isso, Neymar estaria tendo dificuldades para se motivar para jogos do Campeonato Francês e da Copa da França.

O jornal também afirma que o brasileiro sente saudades dos companheiros do Barcelona e que não perdeu contato com jogadores como Messi e Piqué após se mudar para Paris.

Neymar se transferiu para o Paris Saint-Germain em julho de 2017, na maior negociação da história do futebol: o clube francês pagou 222 milhões de euros (R$ 821 milhões, na cotação da época) ao Barcelona. Dentro de campo, embora tenha feito muitos gols, o brasileiro não conseguiu levar o PSG ao grande sonho, que é a conquista da Liga dos Campeões.

Após o final da Copa do Mundo, Neymar foi muito especulado no Real Madrid, mas tanto o atacante quanto o dono do PSG, Nasser Al-Khelaifi, negaram que houvesse a possibilidade de uma transferência naquele momento.


5ª edição do Miss Bariátrica Tocantins ocorre nesta quinta-feira

5ª edição do Miss Bariátrica Tocantins ocorre nesta quinta-feira

quarta, 17 de outubro de 2018, às 10h 21min

Secom



Com 16 candidatas inscritas, a 5ª edição do concurso Miss Bariátrica, no Tocantins, ocorre nesta quinta-feira, 18, a partir das 19h30, no Palmas Shopping. O evento tem como objetivos resgatar a autoestima e festejar as mudanças que promoveram qualidade de vida às mulheres que foram submetidas à cirurgia bariátrica.

Moradora de Pugmil, Ana Cláudia Mendes Cirqueira tem 31 anos, realizou a cirurgia em setembro de 2017, já eliminou 52 kg e fala sobre os benefícios em sua vida. “A bariátrica mudou tudo em minha vida, autoestima, motivação e o desejo de estar bem comigo melhorou”, declarou.

Assim como Ana Cláudia, a moradora de Porto Nacional, Ana Caroline Fernandes Parrião, de 23 anos, que passou pelo procedimento cirúrgico em junho deste ano e já perdeu 46 kg, expressou a satisfação em participar do concurso. “A bariátrica mudou a minha vida e a forma como vejo a vida. Hoje, me aceito e estou muito feliz e saudável. Tenho um resultado positivo que depende de mim mesma, seguindo focada no tratamento e na minha saúde. E este concurso é uma forma de festejar o que já conquistei até agora”, destacou.

Para a psicóloga do Hospital Geral de Palmas (HGP) e presidente da Comissão Organizadora do Concurso, Fernanda Abreu, as declarações das Anas mostram o que o concurso pretende festejar. “Esse processo de mudança e o esforço em conseguir esta mudança merecem ser reconhecidos e festejados e é exatamente o que propõe o Miss Bariátrica”, destacou.

As participantes são mulheres que passaram por cirurgia bariátrica, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) ou pela rede particular, e que alcançaram o objetivo de perder peso.

O concurso é realizado pela equipe multidisciplinar do Serviço de Bariátrica do HGP, em parceria com o Gastrocentro e o Palmas Shopping. 

Senado rejeita projeto sobre venda de distribuidoras da Eletrobras

Senado rejeita projeto sobre venda de distribuidoras da Eletrobras

quarta, 17 de outubro de 2018, às 06h 28min

O Senado rejeitou nesta terça-feira (16) o projeto que facilitava a venda de seis distribuidoras da Eletrobras. Por 34 votos a 18, os senadores derrubaram a matéria, que havia sido encaminhada ao Congresso pelo governo federal e tramitava em regime de urgência. A votação foi marcada por embate entre representantes de estados do Norte, que seriam atingidos pela medida, e líderes do governo. Com a rejeição, a matéria deixa de tramitar no Congresso Nacional.

Senado realiza sessão plenária para a análise e votação do projeto de lei da Câmara (PLC 77/2018) que abre caminho para a privatização de seis distribuidoras de energia controladas pela Eletrobras na Região Norte.


Privatização de distribuidoras da Eletrobras foi rejeitada por 34 votos a 18 - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Das seis distribuidoras incluídas na proposta, o governo já realizou o leilão de quatro: Companhia Energética do Piauí (Cepisa), leiloada em julho; Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron) e Boa Vista Energia, que atende a Roraima, em agosto. As outras duas são a Amazonas Distribuidora de Energia, cujo leilão tinha sido adiado para a semana que vem, e a Companhia Energética de Alagoas, onde uma decisão judicial suspendeu a privatização.

Na opinião do senador Eduardo Braga (MDB-AM), a rejeição do projeto abre uma "insegurança jurídica". inclusive para as distribuidoras de energia que já foram privatizadas. "Foi a decisão mais acertada. Eu creio que [com a rejeição do projeto] muito provavelmente não haverá a concretude da assinatura dos contratos, e isso dará a oportunidade ao futuro governo, que será escolhido, decidir [quais serão as políticas para o setor]", disse, após a votação.

Durante as discussões, os três senadores do Amazonas foram à tribuna falar contra o projeto, argumentando que a energia ficaria mais cara para os consumidores. Segundo Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), o projeto vai facilitar a privatização da Amazonas Energia, o que deverá prejudicar investimentos do grupo vencedor do leilão em municípios do interior do estado. Ela disse que a intenção do governo é vender a distribuidora por apenas R$ 50 mil.

"O próprio Programa Luz para Todos sofrerá uma grave ameaça caso seja efetivada a privatização da Amazonas Energia. O programa não é apenas a construção, não é apenas levar a energia, é manter o programa, que é pago pelos moradores que vivem nas comunidades isoladas. Então, quem é? Qual a empresa que vai querer e vai manter esse programa efetivamente se não lhe dá lucro nenhum e se as pessoas vivem tão isoladas que não terão posteriormente a quem recorrer e a quem reclamar?", questionou.

Eduardo Braga propôs que a matéria fosse votada apenas após o segundo turno das eleições presidenciais, período em que a população terá decidido "qual o projeto de país que quer para o futuro". De acordo com Braga, 4 milhões de pessoas que vivem no estado serão prejudicadas. Já o senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou que não se pode falar em "desenvolvimento da economia e criação de oportunidades" para os amazonenses se não tiver "energia barata, com qualidade e eficiente".

Na opinião de Jorge Viana (PT-AC), a aprovação da proposta traria prejuízos mais "graves" ao estado de Roraima, que não é interligado ao sistema elétrico nacional e onde a energia distribuída vem de fora do país.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), repetiu enfaticamente que os contratos de leilão impedem o repasse de qualquer aumento para os consumidores. Segundo o senador, o déficit atual da Amazonas Energia é fruto de "má gestão" e seria assumido em partes, caso houvesse a privatização, pela própria Eletrobras. Bezerra também criticou os oradores que disseram que o projeto poderia acabar com o Luz para Todos, pois a contribuição que financia o programa continuará existindo.

"Não é verdade que o PLC vai acabar com a energia subsidiada do Norte. Não é verdade! O PLC inclusive prevê que a energia continuará sendo subsidiada, através da conta da CCC, até a primeira revisão tarifária, que será analisada pela Aneel. Se tem uma coisa de que nós nos orgulhamos é que o setor de energia elétrica é um dos mais bem regulamentados. Portanto, é inverdade dizer que o governo está acabando com o subsídio da energia para o Norte do país", argumentou.

O Ministério de Minas e Energia ainda não se manifestou sobre a decisão, pois o ministro Moreira Franco está em viagem a Portugal.

Entenda

Além da privatização das distribuidoras, o projeto tratava da repactuação para o pagamento dos débitos do risco hidrológico (GSF, na sigla em inglês), resultante do aumento do déficit de geração das usinas hidrelétricas.

O texto tratava ainda do aumento do prazo para que a União pague às distribuidoras gastos com combustíveis, sem reconhecimento tarifário, incorridos pelas distribuidoras que atendem aos sistemas isolados.

"Com esse projeto, permite-se que geradores com custo menor possam gerar energia, impedindo o acionamento das térmicas, que têm custo mais alto. Portanto, a votação do PLC é em benefício do consumidor brasileiro, e não o contrário, como aqui foi tentado desconstruir, distorcer, para poder sensibilizar alguns parlamentares", afirmou Fernando Bezerra, durante o debate. (Agência Brasil)

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 2,5 milhões

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 2,5 milhões

quarta, 17 de outubro de 2018, às 06h 27min

A Mega-Sena pode pagar hoje (17) um prêmio estimado pela Caixa em R$ 2,5 milhões para o apostador que acertar sozinho as seis dezenas do concurso 2.088.

O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta quarta-feira, no Caminhão da Sorte estacionado na cidade de Santa Helena de Goiás.

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília), em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país. A aposta mínima, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

Corpo de Bombeiros alerta para incidência de tempestade com raios em todo o Tocantins

Corpo de Bombeiros alerta para incidência de tempestade com raios em todo o Tocantins

quarta, 17 de outubro de 2018, às 06h 15min

O Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins (CBMTO) alerta toda população para a incidência de pancadas de chuva e tempestades, nas próximas 72 horas, em todo o Estado, e que virão acompanhadas de descargas elétricas. As informações são do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O aviso meteorológico alerta para fenômenos como tempestade de raios, granizo, chuvas intensas, vendaval e acumulado de chuvas para toda esta quarta-feira, 17.

O CBMTO informa ainda que é necessário que a população se proteja dos eventuais impactos decorrentes do tempo severo.

Recomendações

Nesse período de chuvas torrenciais e com incidências de muitos raios, o CBMTO faz as seguintes recomendações à população:

Evite lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios, como pequenas construções não protegidas como celeiros, tendas ou barracos;

Evite estruturas altas tais como torres de linhas telefônicas e de energia elétrica;

Não permaneça em áreas abertas como campos de futebol, quadras de tênis e estacionamentos;

Não fique no alto de morros ou no topo de prédios;

Não se aproxime de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas e trilhos;

Nunca se abrigue debaixo de árvores isoladas.

Evite veículos sem capota como tratores, motocicletas ou bicicletas;

Evite estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica;

Antes de saltar do veículo verifique se há algum cabo ou fio elétrico, solto, próximo ao veículo;

Evite o contato com qualquer objeto metálico próximo ao veículo;

Evite falar ao telefone;

Não fique próximo a tomadas, canos, janelas e portas metálicas;

Em caso de incidente relacionado a algum dos fenômenos meteorológicos, recomenda-se ligar para Defesa Civil de Palmas no telefone 2111-421, para Defesa Civil Estadual no 199, ou mesmo para o Corpo de Bombeiros no 193.  

Prefeitura de Paraíso oferta atendimento para Mulheres em horário alternativo

Prefeitura de Paraíso oferta atendimento para Mulheres em horário alternativo

quarta, 17 de outubro de 2018, às 06h 14min

Ascom


Como parte das ações da Campanha Outubro Rosa, a Prefeitura de Paraíso do Tocantins, através da Secretaria Municipal de Saúde, realizou na noite desta terça-feira, dia 16, na UBS Clóvis Carneiro Campos, no Setor Vila Regina, a primeira de uma série de ações do Programa Saúde da Mulher. O Programa oferta consultas médicas, exames preventivos e testes rápidos em horário alternativo, a partir das 18h.

Durante os atendimentos, a Unidade Básica de Saúde recebeu um grande número de mulheres, que aproveitaram o horário noturno para cuidar da saúde, como é o caso da senhora Rosina de Sousa, que trabalha durante o dia e não tem tempo de ir a UBS em horário comercial. “Essa ação é muito importante, principalmente para quem trabalha e não tem tempo durante o dia e com essa oportunidade, podemos ter todos os serviços ofertados nesse horário noturno”, enfatiza.

O início dos trabalhos de hoje contou com as presenças do Vice-Prefeito e Secretário de Desenvolvimento Econômico, Celso Morais, da Secretária Municipal de Saúde, Rosirene Leal, da Secretária de Administração e Finanças, Ingrid Rebelo e do Secretário de Infraestrutura Ubiratan Carvalho, além do Superintendente de Saúde do Município, Arllérico André, da Diretora de Atenção a Saúde, Camilla Rhuanda e da Coordenadora da UBS Clóvis Carneiro Campos, Fernanda Moreno.

Na oportunidade o vice-prefeito, Celso Morais, reforçou aos presentes a importância desta ação dedicada as mulheres. “É com grande satisfação que estamos participando desta importante ação, que facilita o atendimento para as mulheres na área da saúde e que será realizada em todas as regiões da cidade”, ressaltou Celso.

Já a Secretária Rosirene Leal, destacou a participação das mulheres neste primeiro dia do projeto. “Fico feliz pela participação das mulheres, o que demonstra a preocupação delas com a saúde. Estaremos durante a realização deste programa ofertando todos os nossos serviços, com qualidade e atenção que elas merecem”, pontua.

O Programa Saúde da Mulher seguirá atendendo as 9 Unidades Básicas de Saúde de Paraíso. Confira o cronograma:

· Dia 16, a ação acontece na UBS Clóvis Carneiro (Setor Vila Regina) – 18h;

· Dia 17 - UBS’s Ursulino Costa (Setor Oeste) e Gentil Costa (Setor Interlagos) - 18h;

· Dia 18 será a vez das Unidades Enfermeira Deca (Setor Milena) – 16h, Araci Aires Parente (Sesp) – 17h30 e Wilfran Marinho (Setor Jardim Paulista) – 18h;

· Dia 24, a ação acontecerá nas Unidades Dona Juceneuza (Setor Pouso Alegre), Moacir da Paixão (Setor Santa Clara) e Beatriz Medeiros (Setor Santana) – 18h;

· Dia 25, na UBS Beatriz Medeiros estarão - Distrito de Santa Luzia – 18h;

· Dia 26, na UBS Beatriz Medeiros estarão - Setor Chapadão – 18h.


Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo 
Portal Benício - Compromisso com a Verdade - Todos direitos reservados
Rua Araguaia, 600. Centro - Paraíso do Tocantins - (63) 3602-1366 - 9.9975-8218 - elvecinobenicio@hotmail.com
Desenvolvido por ArtemSite - Tecnologia em Internet | Agência Digital | Criação de Sites, Marketing Digital e Hospedagem Web