Adicione o Correio do Povo nas suas redes

Notícias

Sedentarismo é causa de 12% das mortes por câncer de mama, diz estudo

Terra

Meia hora de caminhada por dia, cinco vezes por semana. Essa é uma das armas para evitar a morte pelo câncer de mama, de acordo com um estudo publicado na revista Nature e com participação do Ministério da Saúde.

Esta foi a primeira vez que pesquisadores cruzaram dados sobre incidência de câncer de mama e a taxa de mortalidade em todos os estados brasileiros.

De acordo com a pesquisa, uma em cada 10 mulheres vítimas do câncer de mama (cerca de 12%) poderia ter a vida poupada se praticasse atividade física regularmente antes de ter a doença. Os autores estimam que, em 2015, um total de 2.075 mortes poderiam ter sido evitadas dessa forma.



O motivo é que, segundo os autores, a atividade física reduz a concentração do estrogênio no sangue, um dos hormônios femininos. Quando há um excesso dessa substância no corpo, ela pode levar à produção de mutações genéticas nas mamas, e ao surgimento do câncer.

Além disso, os exercícios melhoram as funções endócrinas e o sistema imunológico. Isso provoca uma redução de substâncias inflamatórias e aumenta as anti-inflamatórias no organismo.

Dados cruzados

Outro dado que os pesquisadores descobriram é que a taxa de mortalidade é maior nos estados brasileiros com melhores indicadores socioeconômicos.

As pessoas passaram a viver mais, sendo consequentemente expostas a mais fatores de risco. Isso inclui o consumo de bebidas alcoólicas e açucaradas, além do fumo, aumento de peso e gravidez tardia. Esses fatores resultam em 6,5% das mortes de mulheres diagnosticadas com câncer de mama.

Por outro lado, nos estados mais desenvolvidos, os sistemas de saúde têm uma estrutura maior e melhor equipada. Com isso, mais diagnósticos positivos para câncer são feitos, e mais mulheres se submetem a tratamentos para combatê-lo.

Desafios no Brasil

O estudo mostra que, nos últimos 25 anos, o número de mortes por câncer de mama se manteve estável no país. Um dos motivos é a adoção de políticas públicas para estimular a prática de exercícios físicos.

Mas os desafios existem. Os pesquisadores apontaram que a estrutura das grandes cidades brasileiras não ajuda a encorajar as pessoas a se exercitarem. “Poluição do ar, poucas áreas verdes e uma má qualidade de infraestrutura urbana ainda são desafios”, diz o texto.

No Brasil, 13,9% das mulheres que moram em grandes cidades não fazem atividade física. O percentual é maior entre as que têm mais idade, além e as que estão na faixa etária de 18 a 24 anos.



   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Portal Benício - Compromisso com a Verdade - Todos direitos reservados
Rua Araguaia, 600. Centro - Paraíso do Tocantins - (63) 3602-1366 - 9.9975-8218 - elvecinobenicio@hotmail.com
Desenvolvido por ArtemSite - Tecnologia em Internet | Agência Digital | Criação de Sites, Marketing Digital e Hospedagem Web