PM e PC resgatam recém-nascida levada de imediações de maternidade em Araguaína

0
590

Priscila Cadore /Governo do Tocantins

Um trabalho conjunto entre as forças de segurança estaduais na região Centro-Norte do Tocantins nesta quinta-feira, 24, resultou no resgate de J. P. S, de apenas 6 dias de vida, que havia sido subtraída da mãe, nas imediações de maternidade na cidade de Araguaína, a 380 km da Capital.

O fato ocorreu no início da tarde desta quinta-feira,24, e, a partir do momento em que foi noticiado à Polícia Civil, uma série intensa de diligências investigativas foi determinada, com o deslocamento de equipes e viaturas em busca do paradeiro da suposta autora do delito,que teria se aproveitado da confiança estabelecida com G. A. P, mãe da vítima, para levá-la.

Conforme o delegado plantonista que atendeu G. A. P, na Central de Atendimento de Araguaína, Alexander Pereira da Costa, foi descartada, preliminarmente, a hipótese de seu consentimento, gratuito ou oneroso, com a retirada da criança de seu poder e controle.

Foto da investigada e descrição das roupas que trajava no momento da ocorrência foram publicadas em redes sociais e em veículos de comunicação para que a população local pudesse contribuir com informações que auxiliassem na conclusão exitosa da investigação, com a recuperação do bebê e autuação da autora.

“No começo da noite, recebemos a informação de que a suposta autora teria estado na rodoviária de Araguaína e feito o deslocamento do bebê em ônibus intermunicipal com destino final em Uberlândia-MG. Passageiros teriam tido acesso ao alerta divulgado em mídias sociais pela Polícia Civil e, após noticiarem ao motorista a presença dos dois no veículo, foram acionados os serviços do 190 e efetivada a prisão em flagrante de C.G.S. pela Polícia Militar nas proximidades de Miranorte”, ressaltou o delegado-regional de Araguaína, Fernando Rizério.

Após a ação, a criança, que estaria há horas sem alimentação, foi deixada aos cuidados do Conselho Tutelar e a investigada encaminhada à Central de Atendimento da Polícia Civil em Miracema do Tocantins, onde foi autuada em flagrante delito. Agentes da Polícia Civil de Araguaína fizeram o deslocamento da mãe, de Araguaína à Miracema do Tocantins, para o encontro com a filha.

Ao final do procedimento policial civil, C.G.S. poderá ser indiciada por subtração de incapaz, associada a outras práticas criminosas, se demonstrada sua materialidade e indícios de autoria, como identidade falsa (a investigada teria apresentado sobrenome distinto na unidade de saúde) e/ou maus tratos, pelas privações pelas quais o bebê foi submetido.

O fato causou comoção entre populares e policiais civis e militares e demonstrou a efetividade, integração e capacitação dos órgãos de segurança do estado ao se utilizarem de recursos de tecnologia de comunicação disponíveis no mercado, assim como a importância da participação social na reunião de esforços em questões de segurança pública.

“O sucesso nesse caso demonstra que a Polícia Civil tem evoluído juntamente com a tecnologia, a sociedade e os anseios dela. As pessoas desejam uma polícia acessível, presente, capacitada. A imprensa é um instrumento importante e o disque-denúncia, através do 197, tem recebido informações importantíssimas da população para a concretização da segurança pública, que é um dever de todos”, completou o delegado-regional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui