Bolsonaro aceita ajuda de Israel para busca de desaparecidos

0
602

O presidente Jair Bolsonaro conversou com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, sobre ajuda na busca de pessoas desaparecidas após o rompimento de uma barragem de contenção rejeitos da mineradora Vale, em Brumadinho (MG).

“Por telefone, o primeiro-ministro de Israel nos ofereceu ajuda para a busca de desaparecidos no desastre de Brumadinho/MG. Aceitamos e agradecemos mais essa tecnologia israelense a serviço da humanidade”, informou via Twitter .

O Presidente Jair Bolsonaro, chega ao Palácio do Alvorada, cumprimenta moradores de Glicério/SP e fala sobre à tragédia em Brumadinho.
Presidente Jair Bolsonaro fala sobre a tragédia em Brumadinho. – Wilson Dias/Agência Brasil

 

Antes da postagem pela rede social, o presidente sobrevoou a área atingida e, ao retornar a Brasília, Bolsonaro disse aos jornalistas que “o governo federal [junto] com o governo estadual tomaram todas as providências de imediato para ajudar a minimizar a dor dos familiares”.

Segundo o presidente, “daqui para frente o trabalho é basicamente de busca de desaparecidos. Infelizmente, pode aumentar muito o número de mortes”, lamentou

 

Sobe para 11 número de mortos em Brumadinho

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais atualizou para 11 o número de corpos resgatados após o rompimento da barragem re rejeitos da mineradora Vale em Brumadinho. De acordo com a corporação, um ônibus com funcionários da empresa já foi localizado e nenhum dos ocupantes sobreviveu.

“Como é um local de difícil acesso e precisamos de um maquinário especial para acessar a estrutura e retirar essas vítimas, ainda não fechamos o número de óbitos. Mas esse número de óbitos vai aumentar”, informou o Corpo de Bombeiros.

Desaparecidos

Conforme os dados, 166 funcionários da Vale e 130 terceirizados estão desaparecidos.

Das 176 pessoas encontradas com vida, 23 estão hospitalizadas.

Desastre

O rompimento da barragem B1 ocorreu no início da tarde de ontem (25), na Mina Córrego do Feijão. A quantidade de rejeito acumulado na estrutura fez com que uma outra barragem transbordasse. A lama atingiu uma área administrativa da companhia e parte da comunidade de Vila Ferteco. A barragem estava há mais de três anos inativa, sem receber resíduos. A última auditoria, datada de 10 de janeiro, não apontou nenhuma irregularidade, segundo a mineradora. A Vale ainda não sabe o que motivou o rompimento.

Identificada primeira vítima do rompimento de barragem em Minas

 

O governo de Minas Gerais confirmou a identificação da primeira vítima do rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Vale, em Brumadinho (MG). Trata-se da médica Marcelle Cangussu, de 35 anos, que trabalhava na companhia.

O número de mortos em decorrência do rompimento, até o momento, chega a 11, de acordo com o mais recente comunicado das Forças Integradas de Segurança de Minas Gerais, divulgado na tarde de hoje (26). O total de desaparecidos chega a 296, sendo 166 funcionários da Vale e 130 funcionários terceirizados. Das 176 pessoas encontradas com vida, 23 estão hospitalizadas.

As Forças Integradas destacou também que houve “um alarme falso” de rompimento de outra barragem na manhã de hoje e acrescentou que funcionários da empresa realizam um bombeamento para drenagem desta barragem.

Donativos
General view from above of a dam owned by Brazilian miner Vale SA that burst, in Brumadinho, Brazil January 25, 2019. REUTERS/Washington Alves
REUTERS/Washington Alves/Direitos Reservados

Por falta de espaço para armazenamento e devido ao grande volume de doações, a arrecadação de donativos foi interrompida.

As Forças Integradas indicaram ainda que os familiares das vítimas devem buscar informações na Estação de Conhecimento, em Brumadinho, localizado ao lado da UPA da cidade. O atendimento e orientações sobre liberação de corpos também está sendo feito em Belo Horizonte, no ginásio da Academia da Polícia Civil, localizada na Avenida Oscar Negrão de Lima, 200, em Nova Gameleira.

Tragédia

O rompimento da barragem de rejeitos B1 ocorreu no início da tarde de ontem (25), na Mina Córrego do Feijão. A quantidade de rejeito acumulada na estrutura fez com que uma outra barragem transbordasse. A lama atingiu uma área administrativa da companhia e parte da comunidade de Vila Ferteco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui