5 curiosidades sobre os alimentos de origem orgânica

0
218

Na Semana do Meio Ambiente, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) destaca cinco curiosidades sobre os alimentos orgânicos, que são aqueles produzidos com métodos que não utilizam agrotóxicos, transgênicos ou fertilizantes químicos.

Alguns exemplos desse tipo de produtos são hortaliças, verduras, legumes, frutas, ovos, feijão, cereais, entre outros. Abaixo, a gerente de Apicultura, Orgânicos e Agroecológicos do Ruraltins, Dryelly Couto Rodrigues Calaça, listou curiosidades sobre os benefícios deste tipo de alimento.

1 – Produção Natural

Os sistemas de produção orgânica se baseiam em princípios da agroecologia e, portanto, buscam viabilizar a produção de alimentos e outros produtos necessários ao homem de forma mais harmônica com a natureza, com relações comerciais e de trabalho justas e valorização da cultura e do desenvolvimento local.

Os alimentos orgânicos, ao contrário dos que são produzidos em largas escalas, não precisam de agrotóxicos ou de produtos químicos para o seu cultivo, por isso são mais saborosos, saudáveis e nutritivos. Isso garante mais aroma, sabor intenso e, claro, mais saúde e qualidade de vida para aqueles que os consomem.

2 – Fortalece a economia local

Seja nas feiras de orgânicos ou nas caixas entregues em casa, a negociação, geralmente é feita diretamente com os próprios produtores. Essa compra estimula a agricultura familiar e distribui melhor a renda em um país tão desigual como o nosso.

A agricultura orgânica contribui na melhoria das condições de vida socioeconômicas das comunidades rurais. Cultivos orgânicos necessitam de mais mão de obra, gerando emprego e renda aos que vivem longe das cidades. Também melhora a saúde do agricultor, pois quem mais sofre com a utilização dos agrotóxicos são os trabalhadores rurais, que lidam diretamente com os produtos.

3 – Os produtos são certificados

A qualidade do produto orgânico é assegurada por um Selo de Certificação. Este selo é fornecido pelas associações de agricultura orgânica ou por órgãos certificadores independentes, que verificam e fiscalizam a produção de alimentos orgânicos desde a sua produção até a comercialização. O Selo de Certificação é a garantia do consumidor de estar adquirindo produtos mais saudáveis e isentos de qualquer resíduo tóxico.

4 – Garante a sustentabilidade

A produção de produtos orgânicos inclui práticas sustentáveis em todo o seu processo, desde a escolha do produto a ser cultivado até sua colocação no mercado, incluindo o manejo dos sistemas de produção e dos resíduos gerados.

Além disso, ele incrementa os meios necessários ao desenvolvimento e equilíbrio da atividade biológica do solo e utilizam produtos e processos que mantenham ou incrementem a fertilidade do solo em longo prazo.

Os produtos orgânicos também restauram a biodiversidade, protegendo a vida animal e vegetal. A agricultura orgânica respeita o equilíbrio da natureza, criando ecossistemas saudáveis. A vida silvestre, parte essencial do estabelecimento agrícola é preservada e áreas naturais são conservadas.

5 – Difere da Agricultura Convencional

O cultivo orgânico dispensa os agrotóxicos e adubos químicos, utilizando produtos e recursos da propriedade, como a cobertura morta, compostagem, a incorporação de matéria orgânica ao solo e o trato manual dos canteiros. É o procedimento contrário da agricultura convencional que se apóia no petróleo como insumo de agrotóxicos e fertilizantes e é a base para a intensa mecanização que a caracteriza.

Secom (Colaborou: Lúcia Brito)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui