Caiu de pé! Flu luta muito, joga de igual para igual com o Cruzeiro, mas é eliminado nos pênaltis

0
402

Na noite desta quarta-feira, Fluminense e Cruzeiro se enfrentaram no Mineirão por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil e, após um 2 a 2 no tempo normal, o Tricolor acabou sendo eliminado na disputa por pênaltis. Ganso e João Pedro, de bicicleta no último minuto, marcaram para o Time de Guerreiros, e Thiago Neves, duas vezes, fez os gols do clube mineiro. Nas penalidades, 3 a 1 para o time da casa.

No apito inicial, o Fluminense começou impondo o seu estilo de jogo de muita posse de bola à procura de espaços na defesa cruzeirense. A primeira chance real de perigo, no entanto, foi do time da casa. Em vacilo na saída de bola tricolor, Robinho não aproveitou a chance e Agenor impediu que o placar fosse inaugurado.

Logo na sequência, aos 10 minutos, Dedé derrubou Brenner na grande área e a arbitragem precisouda ajuda do VAR para assinalar penalidade máxima a favor do Flu. Ganso bateu, Fábio defendeu, mas, no rebote, Luciano mandou para as redes. Gol do Flu! Gol do Flu? O VAR entrou em ação novamente e mandou repetir a cobrança por conta de uma invasão. Ganso foi para a bola de novo e, com categoria, abriu o placar. Agora sim: 1 a 0.

Atrás no marcador e precisando virar o jogo, a Raposa cresceu na partida. Empurrada pelo seu torcedor, tentou exercer uma pressão sobre o Tricolor, mas a defesa do Time de Guerreiros, bem posicionada, dificultava. Foi assim até o fim do primeiro tempo: o Cruzeiro tentava entrar, mas esbarrava na solidez defensiva do Flu, que não deu chances para o time da casa levar perigo ao gol de Agenor.

Na segunda etapa, a pressão do clube mineiro se intensificou. Em tabela com Sassá, Thiago Neves entrou cara a cara, bateu cruzado de direita e a bola passou perto da trave direita do goleiro tricolor. Na segunda oportunidade, o camisa 10 não desperdiçou. Ariel Cabral tocou de cabeça para o meio e o ex-tricolor ficou livre na pequena área para empurrar para as redes: 1 a 1.

O gol de empate pareceu acender ainda mais o time da casa em busca da virada. Em escapada pela esquerda, Gilberto derrubou Pedro Rocha e o árbitro marcou pênalti. Sassá foi para a cobrança, mas Agenor impediu a virada com uma bela defesa no canto direito. Sem VAR dessa vez. Sem invasão. Pé na linha. Tudo dentro da legalidade.

No entanto, dez minutos depois, o juiz marcou novo pênalti para o time da casa, dessa vez de Caio Henrique em cima de Romero. Thiago Neves pegou a bola e bateu sem chances para o goleiro do Flu, era a virada celeste: 2 a 1. Na reta final do jogo, o Tricolor tentou buscar o empate nos minutos finai. Fábio fez duas grandes defesas em cabeçadas de Nino e Ganso e parecia que não teria jeito.

Eles não contavam, porém, com a estrela da joia de Xerém. Aos 51 minutos, João Pedro, DE BICICLETA, deixou tudo igual novamente e levou a decisão para as penalidades. Nas cobranças, no entanto, o Tricolor desperdiçou três com Ganso, João Pedro e Gilberto, e o clube mineiro levou a melhor vencendo por 3 a 1 e avançando na competição.

Eliminado da Copa do Brasil, o Time de Guerreiros agora volta a focar no Brasileirão, onde no próximo domingo enfrenta o Flamengo, no Maracanã, pela 8ª rodada da competição, no penúltimo jogo antes da paralisação para a Copa América.

O Fluminense entrou em campo com: Agenor, Gilberto, Nino (Miguel 44’/2ºT), Frazan (Mascarenhas 38’/2ºT) e Caio Henrique; Allan, Daniel, Ganso; Luciano, Brenner (Ewandro 37’/2ºT) e João Pedro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui