Atitude do prefeito, Valdemir Barros, de Pium, revolta família e estaria afrontando a Lei

0
1764

Da Redação

 

Uma Nota de Repúdio foi publicada pela família do pecuarista, Antônio Propícia de Aguiar Franco, em desfavor do prefeito daquele município, Valdemir Barros, que numa atitude impensada, decidiu retirar os letreiros que davam nome ao Centro Educacional da cidade.

Morador histórico de Pium, Propício Franco, que é pai do deputado estadual, Nilton Franco, faleceu em 1996. A Câmara e Vereadores de Pium decidiu, em junho de 2009, homenageá-lo, dando seu nome ao prédio onde funcionaria o Centro Educacional.

Sem levar em consideração a legislação municipal e o respeito á história do Município, Valdemir Barros teria determinado que servidores da prefeitura retirassem os letreiros. A ação provocou Nota de Repúdio por parte da família do agropecuarista. Veja:

 

Nota de Repudio
Por meio dessa nota a família do pecuarista de família pioneira em Pium, Antônio Propício de Aguiar Franco (in memória), repudia a atitude do atual prefeito de Pium, Valdemir Barros, que de maneira desrespeitosa e antiética, afronta a lei municipal 630/2008, retirando letreiros que dão nome ao Centro Educacional, prédio localizado na Av. Diorgenes de Brito no centro da cidade de Pium/TO.
Antônio Propício de Aguiar Franco faleceu em 1996, foi um homem que prestou relevantes serviços ao município e à comunidade de Pium, como pecuarista e funcionário público dos estados de Goiás e Tocantins.
Propício mudou-se para Pium acompanhado de seus pais, Dico Franco, e, Rosinha Aguiar Franco, e dos irmãos, Milton Franco, e Maria do Espírito Santo Franco, na década de 50 quando ainda era povoado e região garimpeira. Antônio Propício de Aguiar Franco e seus pais são sepultados na cidade que tanto amaram e que construíram uma história. 
A família questiona o motivo da retirada do letreiro e pede providência a prefeitura para recolocar o nome que identifica o prédio. O fato do prédio estar sendo ocupado por uma Escola Municipal não anula a Lei Municipal 630/2008 que denomina o prédio público como “Centro Educacional Antônio Propicio Aguiar Franco”. Sendo assim, a prefeitura municipal de Pium erra ao retirar os letreiros, mesmo que hoje, no prédio em questão, não funcione como sede da faculdade de tecnologia.
O centro educacional Antônio Propício Aguiar Franco, construído na gestão do então prefeito municipal, Nilton Franco, atualmente deputado estadual, com o intuito de atender as demandas socioeducacionais e econômicas do município de Pium. E na época o nome da faculdade foi aprovado pela Câmara Municipal. 
A família Franco ressalta que enquanto Nilton Franco, esteve à frente da prefeitura de Pium sempre respeitou a família do atual prefeito, preservando inclusive o nome da sua mãe na Prefeitura da cidade “Palácio das Pirâmides dona Thereza Barros” e da sogra do atual prefeito que dá nome a uma creche municipal “Dona Dorzinha” mesmo ela não tendo tido vinculo nenhum com o município de Pium. Acreditamos que a retirada dos letreiros do prédio público é um atentado à memória da família Franco, resultado do ato de quem está à frente da prefeitura municipal, desrespeitando as leis vigentes no município.   É inaceitável que em pleno século XXI vivenciarmos esse tipo de atitude e desrespeitos as leis  municipais e as normas constitucionais. Fica o repudio de toda a família a esse ato perseguidor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui