Ações de prevenção são a melhor forma de combater o suicídio

0
301

Desde 2014, este mês é denominado Setembro Amarelo com o objetivo de despertar a população para a prevenção do suicídio, mal que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) atualmente mata mais que a AIDS e a maioria dos tipos de câncer. No Tocantins, foram registradas no banco de dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), 3.034 lesões autoprovocadas intencionalmente e 301 mortes por suicídio, entre 2016 e o primeiro semestre de 2019.

Dados da própria OMS revelam que nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas, indicando que a prevenção é fundamental para reverter essa situação, garantindo ajuda e atenção adequadas e, segundo a psicóloga Maria de Fátima Silva Vieira, da Rede de Atenção Psicossocial da Secretaria de Estado da Saúde (SES), é preciso observar a vulnerabilidade emocional das pessoas, principalmente os jovens. “Situações de bullying, emoções mais latentes e a convivência com uma família disfuncional podem agravar os riscos. Então quem está perto precisa observar como esta a aceitação desses jovens e como lidam com suas dificuldades”, explicou, acrescentando que a conversa pode ajudar a identificar uma crise e procurar ajuda.

Em todo o Estado, a ajuda pode ser encontrada numa rede de acolhimento, a começar pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), que ao perceberem alguma alteração, encaminham os pacientes para os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf) e ainda para os Centros de Atendimento Psicossocial (Caps), gerenciados pelos municípios, os quais dispõem de uma equipe multiprofissional adequada para os tratamentos. Os Hospitais Regionais de Araguaína e de Palmas também possuem alas psiquiátricas para os casos que necessitam de internação, conforme determina a Política Nacional de Saúde Mental.

O Tocantins conta ainda com a Lei nº 14, de 13 de março de 2019, a qual institui no calendário oficial do Estado a Semana Estadual de Conscientização, Prevenção e Combate ao Suicídio, que será realizada na semana do dia 10 de setembro, de cada ano. A lei determina que sejam realizadas atividades no intuito de promover a conscientização social e as diversas formas de prevenção; estimular ações educativas por parte dos diversos segmentos sociais e instituições públicas; difundir os conhecimentos científicos relacionados ao tema, avaliar e aprimorar as políticas públicas direcionadas à promoção da conscientização, prevenção e combate ao suicídio.

Dados

De acordo com o Sinan foram registrados no Tocantins, 912 notificações de violência autoprovocada em 2017; 1.288 em 2018 e 834 até 28 de agosto de 2019. Os dados de suicídios são: 115 ocorrência em 2017, 118 em 2018 e 68 até agosto de 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui