Polícia Militar e Ministério do Trabalho tratam de projeto de tecnologia embarcada

0
298

O comandante geral da Polícia Militar (PM), coronel Jaizon Veras Barbosa, participou de audiência, na manhã desta quinta-feira, 3, no Quartel do Comando Geral em Palmas, com os procuradores do trabalho, Dr. Paulo Cézar Antun de Carvalho e Dr. Gisela Nabuco Magela Sousa, para tratar de um termo de cooperação em que destina-se recursos para implementação da tecnologia embarcada em viaturas.

A tecnologia embarcada consiste no aparelhamento de viaturas utilizadas pela Polícia Militar com kits de smartphone/tablet e uma impressora térmica portátil, que serão utilizadas pelos militares em suas atribuições como o registro de ocorrências, atendimentos de acidentes de trânsito, lavratura do Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e consulta online a banco de dados, proporcionando eficiência e rapidez aos atendimentos.

O termo de cooperação realizado entre a Fundação Pró-Tocantins e o Ministério Público do Trabalho corresponde à destinação de R$ 1,588 milhão de reais para a aquisição de mais de 300 kits de solução tecnológica, que serão distribuídos e utilizados nas viaturas da Polícia Militar em todo o estado.

O procurador do trabalho, Dr. Paulo Carvalho, destacou que o projeto de tecnologia embarcada é uma ferramenta inovadora que trará benefícios para toda a sociedade. “A tecnologia tem muito a oferecer para a segurança pública e para o processo eletrônico. Facilitando os trâmites e reduzindo o tempo de diligências devido à burocracia para acesso de banco de dados”.

Já o comandante geral, coronel Jaizon, ressaltou que “com a tecnologia embarcada, que também é utilizada por outros estados, teremos um alcance de Norte a Sul com informações em tempo real de ocorrências, com acesso em tempo hábil aos bancos de dados, identificação de infratores ou mesmo restrições de veículos, sendo possível atender a sociedade com maior celeridade”.

O próximo passo é peticionar o projeto de captação de recursos para homologação da destinação da verba.

Presentes

O coronel Marizon Mendes Marques, assessor jurídico da PM, coronel Marcelo Soares Falcão, corregedor geral da PM, o coronel Luiz Cláudio Gonçalves  Benício, presidente da Fundação Pró-Tocantins, o tenente-coronel Moisés Mecena Barbosa Neto, chefe da Assessoria Técnica de Informática e Telecomunicações (ATIT) e a advogada da Fundação Pró-Tocantins, Priscila Pires Moraes, estiveram presentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui