Polícia Civil prende suspeito de cometer homicídio no interior do Estado

0
312

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 69ª DP de Tocantínia, deflagrou, nesta segunda-feira, 23, a terceira e última fase da operação “Risca Faca” que visa coibir crimes violentos contra a vida, ocorridos em bares e danceterias da cidade.

De acordo com o delegado Gustavo Henrique da Silva Andrade, titular da 69ª DPC, hoje foram realizadas diligências no intuito de localizar e prender o indivíduo de iniciais  E.B.R., de 27 anos de idade, o qual é suspeito de ser um dos autores dos homicídios consumado e tentado, em desfavor de Deuzimar da Silva Ribeiro (fatal) e Guilherme Alves Fonseca (tentativa), fato ocorrido na noite do dia 02/11 para 03/11/19, numa danceteria de Tocantínia.

 Ainda segundo o delegado, tais crimes foram praticados na companhia de D.F.T.J., 24 anos que se encontra preso desde dia 20/12/19, última sexta-feira. Com a prisão de seu comparsa e de demais infratores por crimes de mesma natureza, E.B.R. decidiu se entregar na sede da 69ª DP, pois segundo ele mesmo, sabia que mais cedo ou mais tarde também seria preso.

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o indivíduo foi recolhido à carceragem da Cadeia Pública de Miracema do Tocantins, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. Para o delegado Gustavao Henrique, a operação Risca Faca alcançou os objetivos inicialmente propostos, uma vez que tirou de circulação, elementos de alta periculosidade e que haviam praticado, em tese, crimes contra a vida.

“Com a prisão de hoje encerramos a operação Risca Faca 2019, com saldo de quatro indivíduos presos, todos por homicídios, consumados e tentados, com uso de facas e facões, ocorridos em bares e danceterias, batizando o nome da Operação. Assim, a população de Tocantínia pode desfrutar das festividades de fim de ano com sensação de segurança, restaurando a paz social na cidade”, disse o delegado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui