Em Paraíso: População está sendo consumida pelo câncer e assunto precisa ser discutido

4
1022
Imagem Ilustrativa

Da Redação

A população de Paraíso do Tocantins precisa reagir quanto aos exagerados casos de câncer que vêm ocorrendo no município e, consequentemente, consumindo o seu povo. Na cidade e no Estado falta conscientização, falta atendimento, medicamentos e até agulha para aplicação das injeções.

Algumas entidades atuam para combater o problema, mas todas elas agem com a boa vontade dos voluntários. O restante da população fica inerte e apenas observando o aumento de casos a cada dia.

É Paraíso a cidade com um dos maiores índices de câncer no Estado. Em relação ao País, proporcionalmente, a cidade já era considerada uma das que mais registram o câncer em sua população.

Este é um triste quesito em que o município aparece como destaque. Em grande parte das famílias têm um caso de câncer, inclusive o prefeito da cidade, Moisés Avelino. Os números exatos não existem, e muitas pessoas sequer sabem que já têm a doença ou que podem contraí-la.

Só este ano, confirmados, foram 5 casos de mortes, cada um com um câncer diferente: ovário, útero, leucemia, pulmão e garganta.

No entanto, ao invés de reagir e exigir das autoridades que seja dada uma explicação sobre o que causa, e providências sobre prevenção e tratamento, a população prefere fazer carreatas frequentes em direção aos cemitérios da cidade para enterrar mais um membro de uma ou outra família. Pouca gente atua para ajudar a combater a doença.

O novo cemitério de Paraíso, o Memorial Parque, que passou a ser utilizado a pouco tempo, já recebeu quase 200 corpos. Desses, muitos foram vítimas de câncer, sem falar no cemitério antigo que chega a receber cinco pessoas por dia, e sempre com alguma vítima da doença maligna.

As famílias que têm parentes com câncer sofrem caladas. Elas morrem juntas com o paciente. Muitas preferem nem divulgar a situação, ou mantém apenas no siclo familiar e de amizade. Quando a população toma conhecimento o paciente já faleceu ou está em estado grave.

Segundo a Liga Feminina de Combater ao Câncer, há três anos, a cidade tinha 90 pessoas cadastradas com câncer, mas isso não significa nem a metade dos casos, já que não existem dados oficiais sobre a quantidade de pessoas doentes. Tem casos em que a mulher e o marido estão com câncer.

Existe algo que provoca o excesso de casos câncer em Paraíso do Tocantins ou é apenas uma coincidência?

Somente em 2019, o Hospital de Barretos fez 18.821 atendimentos a pacientes do Estado do Tocantins. Foram 1.021 casos de pacientes de 107 dos 139 municípios, e Paraíso continua sendo uma das cidades com maior número de registros. Porém, apesar de solicitado a algumas entidades, não obtivemos dados oficiais sobre o assunto.

O fato de não haver números específicos camufla a verdade e deixa a comunidade ainda mais assustada, como vem ocorrendo nos últimos dias. Voluntárias da Liga do Câncer atuam em busca de fazer um cadastramento das pessoas que contraíram a doença, mas a tarefa é difícil e precisa do apoio da comunidade. A ação da Liga ocorre por setores. É preciso haver números para discutir o assunto com precisão.

No entanto, além das autoridades que precisam providenciar condições de atendimento, tratamento e prevenção, a própria sociedade deve se conscientizar de que o câncer é silencioso e não é tratado com remédios caseiros. A identificação precoce do câncer ajuda a melhorar a qualidade de vida do paciente, apenas. Cura é coisa rara.

Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se para outras regiões do corpo. As células saudáveis se multiplicam quando necessário e morrem quando o organismo não precisa mais delas.”

É preciso discutir o assunto.

VEJA DADOS DO HOSPITAL DE AMOR DE BARRETOS EM RELAÇÃO A PACIENTES COM CÂNCER E ATENDIMENTOS CÂNCER NOS ESTADOS EM 2019:

 

http://SAIBA TUDO SOBRE O CÂNCER AQUI:

 

 

4 COMENTÁRIOS

  1. Triste realidade. Perdir minha mãe em agosto do ano passado para o câncer e o pior de tudo, que nem sabiamos que ela tinha a doença. Já vinha sentindo alguns problemas de saúde a algum tempo, mas nenhum médico pediu algum exames mas concreto, simplismente exames basicos como um hemograma. Quando o estado de saúde dela piorou mesmo, ficou internado uns três dias no hospital reginal aqui mesmo de Paraíso para fazer uma investigação sobre o que ela tinha, ainda encontramos um médico que deu alta pra ela simplismente encaminhado para o posto de saúde. Isso sim é um absurdo. Como somos de baixa renda não tinha como procurar um particular pois não sabiamos ainda que rumo tomar porque ainda não tinha conhecimento de qual doença seria, fomos para Palmas conseguir internar ela no HGP por meios proprios, e lá sim foram feitos varios exames apesar que tardiu, foi diagnóstico que era câncer mas porém já tinha atacado os ossos dela, não deu pra iniciar nenhum tratamento porque não acharam onde era o primario e pra agravar ainda mas ela teve dois coagulos de sangue na cabeça e não resistiu, veio a obto sem nenhum tratamento. Indignada com a saúde. Obs: HGP hospital muito bom, porem deixa a desejar em vários aspecto, agilidade 0, não dão devida atenção aos pacientes, tem tudo pra ser um ótimo hostipal, mas infelizmente não é. Vir minha não morrer a mingoa. Triste.

  2. Sou de Paraíso, meus avós chegaram no município desde 1964, lembro de meu avô Alcino Pimenta comentar que em um futuro bem próximo várias pessoas seriam dizimadas por essa doença, tendo em vista a principal causa uma grande quantidade de urânio existente na Serra do estrondo, onde o tal mineral se integra na água que todos utilizam no município, o que provocaria uma alarmante rastro de câncer nas pessoas que usufruissem cotidianamente .

  3. Pois é, há algum tempo fiz um comentário que o município que tinha a maior quantidade de pessoas fazendo hemodiáliseno HGP era de paraíso, ninguém falou nada, todo mundo ficou quietinho, será coincidência?

  4. Eu perdi meu pai a 6 anos atrás já vitima do Câncer. E na época já era um alastre da doença. Mas pelas várias tentativas de falar do assunto, fui ignorado e de certa forma forçado a calar. Hoje o assunto vem a tona com uma grande gravidade e Paraíso hoje já está entre as cidades com o maior índice de Câncer. é preciso urgente um estudo maior e que mostre as reais causas, por enquanto são apenas teorias de alguns possíveis causadores. Boa iniciativa Elvecino Benício, sempre admirei sabe disso, pela sua coragem de trazer assuntos sérios e polêmicos para a discussão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui