Mundo já tem 11.953 casos de coronavírus e Brasil tem 16 casos suspeitos

0
698

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou hoje (1º) para 11.953 o número de casos confirmados de coronavírus em todo o planeta. Deste total, 11.821 foram identificados em território chinês. O total de mortos permanece estável: 259 casos. Todos na China.

De acordo com o balanço divulgado em Genebra, o segundo país a apresentar maior número de casos confirmados de coronavírus foi a Tailândia (19 pessoas), seguido pelo Japão (17), Cingapura (16), Austrália (12), Coreia (12), Malásia (8), Alemanha (7), Estados Unidos (7), França (6), Vietnã (6), Canadá (4), Emirados Árabes Unidos (4), e Itália, Reino Unido e Rússia (2 casos cada).

Camboja, Espanha, Filipinas, Finlândia, Nepal, Sri Lanka, Suécia e Índia registraram um caso cada.

Segundo a OMS, os casos da China incluem os confirmados em Hong Kong (13), Macau (7) e Taipei (10).

Brasil

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil registra 16 casos considerados suspeitos de coronavírus, conforme balanço divulgado às 12h deste sábado. Dez outros casos já foram descartados.

O estado que apresenta maior número de casos suspeitos é São Paulo, com oito ocorrências. Duas suspeitas já foram descartadas no estado. O Rio Grande do Sul tem quatro casos suspeitos; outros três já foram descartados.

Em Santa Catarina, até o momento, já foram levantadas duas suspeitas; dois outros casos foram descartados. A lista inclui ainda o Paraná e o Ceará, com uma ocorrência suspeita em cada.

TOCANTINS

No Tocantins, a Secretaria Estadual da Saúde monitora um caso suspeito. Um alemão  que chegou ao Estado com suspeita de ter contraído a doença está internado no Hospital Regional de Porto Nacional.

Uma nota oi divulgada pelo Governo esclarecendo a situação. Ainda não há informações se o caso do Tocantins está inserido na relação divulgada pelo Ministério da Saúde.

Histórico

O coronavírus é conhecido desde meados dos anos 1960 e já esteve associado a outros episódios de alerta internacional nos últimos anos. Em 2002, uma variante gerou um surto de síndrome respiratória aguda grave (Sars) que também teve início na China e atingiu mais de oito mil pessoas.

Em 2012, um novo coronavírus causou uma síndrome respiratória no Oriente Médio que foi chamada de Mers.

A atual transmissão foi identificada em 7 de janeiro. O escritório da Organização Mundial da Saúde na China buscava respostas para casos de uma pneumonia até então desconhecida que afetava moradores na cidade de Wuhan, na China.

NOTA DA SECRETARIA DE SAÚDE DO TOCANTINS

Boletim de Acompanhamento – Suspeita de Coronavírus no Tocantins
A Secretaria de Estado da Saúde SES, por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde, esclarece que o caso de Síndrome Respiratória Aguda em paciente oriundo da Alemanha, está sendo monitorado pelo CIEVS – Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Tocantins e que o mesmo apresenta condições clínicas estáveis, recebendo os cuidados necessários da equipe do Hospital Regional de Porto Nacional (HRPN), de acordo com os protocolos definidos pelo Ministério da Saúde.
Acompanhando todos os processos, a área técnica de Vigilância em Saúde e o Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen) iniciaram os procedimentos técnicos para prosseguimento das apurações necessárias. As amostras respiratórias foram utilizadas pelo Lacen para realização de exames para vírus respiratórios mais comuns, como Influenzas e Rhinovirus, resultados que serão apresentados ainda no início da próxima semana.
Caso os exames preliminares descartem essas possibilidades, as amostras seguirão para o laboratório de referência nacional, definido pelo Ministério da Saúde (MS), para análise e consequente confirmação ou descarte do Coronavírus. No caso do Tocantins, as amostras serão enviadas, caso necessário, para o laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-RJ) e não há previsão para que a análise seja divulgada, assim, ainda não é possível confirmar ou descartar a suspeita.
Na hipótese do quadro se agravar, ou da confirmação laboratorial para Coronavírus, o paciente será transferido para o Hospital Geral de Palmas (HGP), relacionado pelo MS como a unidade de alta complexidade de referência no Tocantins para estes casos. No hospital, 17 leitos foram separados, destes, 14 são direcionados para internação e outros três para cuidados semi-intensivos, com devido isolamento requerido para estes casos.
Por fim, a SES solicita que a população tocantinense consulte os canais oficiais do Governo do Tocantins para evitar mensagens falsas que criam alarde para um caso que está sendo conduzido com seriedade e segurança por parte de toda equipe técnica envolvida no acompanhamento do caso.
Secretaria de Estado da Saúde
Governo do Tocantins

Com Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui