Coronavírus em Brasília faz Governo suspender aulas e eventos por cinco dias

0
321
Medidas de proteção contra possíveis infecções por cornoavírus sendo mostradas na clínica universitária de Essen

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, publicou na noite de hoje (11) um decreto suspendendo as aulas na rede de ensino público e privado em  escolas, universidades e faculdades durante cinco dias. Também estão suspensos os eventos com público superior a 100 pessoas e que exijam licença do Poder Público. A suspensão poderá ser prorrogável pelo mesmo período.

O decreto também estabelece que bares e restaurantes devem manter suas mesas a uma distância mínima de dois metros entre elas.

Segundo o site do governo do Distrito Federal, a medida foi adotada em função do Organização Mundial de Saúde ter decretado pandemia mundial de coronavírus nesta quarta-feira. O texto publicado no Diário Oficial do Distrito Federal também cita que a “saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos”.

No decreto, assinado por Ibaneis, se considera que a situação envolvendo o coronavírus “demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença no Distrito Federal”.

Segundo a última atualização do Ministério da Saúde, o Distrito Federal tem dois casos confirmados de coronavírus. No Brasil, há 52 confirmações e 907 casos suspeitos.

Premiê italiano endurece isolamentos para combater coronavírus

Praça de São Marcos praticamente deserta em Veneza

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, aumentou nesta quarta-feira (11) as restrições de isolamento imposto ao país para combater o surto de coronavírus, depois que dados mostraram que a Itália registrou a maior alta diária no número de mortos de qualquer país desde o início da epidemia.

Em um pronunciamento televisionado ao país, Conte disse que todas as lojas ficariam fechadas, com a exceção de supermercados, lojas de alimentos e farmácias, e anunciou que as empresas devem fechar todos seus departamentos que não sejam essenciais para a produção.

Serviços como salões de beleza e cabeleireiros também serão fechados, assim como todos os bares e restaurantes. Cantinas de empresas podem continuar abertas se elas puderem garantir que os clientes estejam a pelo menos 1 metro de distância um do outro.

“Conseguiremos ver os efeitos desses grandes esforços apenas em algumas semanas”, disse, em referência aos boletins diários que anunciam o número de novos casos e mortes.

Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui