Em Paraíso: Aglomerações em bancos e lixões pela cidade inviabilizam qualquer plano de saúde da população

0
454
CAIXA DE PARAÍSO - TO

Da Redação

A prefeitura de Paraíso do Tocantins, e parceiros, estão realizando higienização das principais ruas e locais com grandes aglomerações na cidade, desde a terça-feira, o início da semana. O objetivo é combater o coronavírus.

Por outro lado, o Comitê de Operação Emergencial – COE,  vem se reunindo constantemente para definir as regras sobre funcionamento ou flexibilização do comércio, igrejas e outros estabelecimentos neste período de pandemia da doença. No meio, estão os pequenos empresários que precisam trabalhar e a população que luta por sua própria sobrevivência.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

Se por um lado alguns reclamam querendo trabalhar com o compromisso de cumprir as regras, como é o caso dos proprietários de bares e restaurantes, por outro, existem os que só reclamam mas sem se preocupar em fazer a sua parte. Tais normas e recomendações sobre higiene pública e pessoal parecem não surtir muito efeito desde que  tudo começou, no início de março.

Existem as críticas e os elogios em relação às decisões tomadas.

Porém, o que se percebe em Paraíso do Tocantins são as aglomerações nas portas de bancos, falta de informações, falta de fiscalização e esquecimento em relação a vários outros problema que estão passando despercebidos. É o caso da dengue, que já circula no País com um novo sorotipo, e a região Norte tende a ser novamente a mais atingida.

A imagem pode conter: árvore, casa, céu e atividades ao ar livre

Só em 2020, mais de 58 mil casos de pessoas com dengue  foram notificados, até fevereiro e a situação, que já é preocupante, ainda pode piorar, visto que historicamente o pico da dengue costuma ocorrer no mês de abril, em razão do período chuvoso. Correlacionando os comportamentos em relação aos dois problemas, coronavírus e dengue, observa-se que a situação não muda.

Como explicar o fato de o poder público gastar dinheiro com higienização de ruas se Paraíso permanece abarrotada de lixões que são distribuídos em contêineres em todos os setores, inclusive no centro da cidade.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, árvore e atividades ao ar livre

Como fazer para que as orientações sobre o covid-19 surtem os efeitos desejados se elas não estão sendo levadas a sério?

É a vida dos moradores que está em risco, e esse risco é provocado por todos, povo e poder. Os lixões nas ruas e as aglomerações em locais públicos são, ao final, a mesma coisa e significam desobediência.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

Sem ação e sem cumprimento, “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”.

Em todos os casos estão presentes o descaso e a contribuição que facilita a aproximação do covid-19, ou dengue, dos paraisenses.

=====

A imagem pode conter: 2 pessoas

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui