Em Paraíso: Reunião do COE pode provocar novas restrições e mudanças no horário de funcionamento do comercio

2
478
PREFEITO AVELINO COM DIRETORA DO HOSPITAL REGIONAL EM REUNIÃO ANTES DA PANDEMIA - Foto: Ascom

Exclusivo/Portal Benício

O Comitê de Operações Especiais – COE, órgão que discute a situação da pandemia em Paraíso do Tocantins, voltou a se reunir na ultima quinta-feira, 23, para analisar a situação da covid-19, no município.

A previsão é que novas restrições sejam aplicadas no sentido de minimizar a evolução da doença em Paraíso. Um novo decreto deverá reformular as restrições antigas com validade já a partir da próxima segunda-feira, 27.

Entre as decisões que podem ser tomadas, estão o fechamento de todos os comércios, incluindo supermercados, bares e outros estabelecimentos noturnos a partir das 21 horas, além da continuidade de proibição de eventos que provocam aglomerações.

O novo Decreto poderá, inclusive, atingir a realização das feiras livres que ocorrem nas quartas e nos finais de semanas. O prazo deverá ser de 15 dias, que compreende o ciclo da doença, que é de 14 dias.

A Assessoria Jurídica da Prefeitura já está elaborando o documento que será analisado pelo prefeito Moisés Avelino. O COE também deverá propor a intensificação de campanhas públicas, desta vez com a participação de profissionais da saúde e do próprio prefeito, Avelino, orientando a importância das medidas.

O Órgão teria percebido que a população paraisense estava deixando de lado as precauções contra o coronavírus. Nos comércios, bancos e feiras livres a situação já era, praticamente, de liberação total depois que vídeos foram gravados por autoridades amenizando o clima a situação da doença no município. A exigência do uso de máscaras e intensificação das fiscalização serão retomados.

Na realidade, os números cresceram e nada foi resolvido desde que a pandemia iniciou no mês de março. Quem se curou contou com a sorte e pouca ação dos órgãos públicos. O Hospital Regional de Paraíso, que ainda atende todo o Vale do Araguaia, está superlotado e Palmas já tem dificuldades para receber pacientes com covid-19, que estão em estado grave de saúde. Poucos pacientes têm condições de procurar hospital particular.

Novas ações, desta vez com objetivos mais específicos e abertos à população, deverão ocorrer para evitar maior alastramento da doença. Videos amenizadores e anúncios dos casos em redes sociais não resolveram a situação.

Paraíso deve, a partir de agora, enfrentar com clareza a pandemia que já levou 11 de se suas moradores. Até esta quinta, 370 pessoas já haviam sido contaminadas com 276 recuperados. No entanto, outras 173 ainda aguardavam resultados.

Os dados são apenas os oficiais, e não incluem os moradores que trataram da doença por conta própria.

===

ENCONTRE COM 20% DE DESCONTO NAS LOJAS O BOTICÁRIO DE PARAÍSO E MIRACEMA

2 COMENTÁRIOS

  1. A prefeitura poderia, se sensata for,um contrato com o Hospital Modelo, segunda matéria divulgada nas redes sociais a Crédito para essa opção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui