Sabão artesanal produzido na Cadeia de Formoso do Araguaia será distribuído nas unidades penais do Tocantins

0
78

Com foco na capacitação dos reeducandos e na geração de matéria-prima para limpeza das unidades prisionais durante o período de pandemia, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Superintendência de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional, está promovendo a produção de sabão líquido artesanal na Cadeia Pública de Formoso do Araguaia. Até o momento, os reeducandos atingiram a produção de mais de 400 litros do produto, que serão fornecidos como um reforço para limpeza e higienização das unidades prisionais do Tocantins.

Segundo o secretário da Seciju, Heber Fidelis, a Cadeia Pública de Formoso do Araguaia já desenvolve uma série de projetos voltados à ressocialização e ao empreendedorismo social. “Em Formoso, os custodiados têm produzido, além dos produtos de limpeza, artefatos de concreto, serviços de serralheria. Além disso, vêm desenvolvendo projetos na área do artesanato com a fabricação de tapetes, que além de propiciar aprendizado, o que permite também a remissão da pena pelo trabalho, conforme prevê a Lei de Execução Penal”, lembra.

O superintendente dos Sistemas Penitenciário e Prisional, Orleanes Alves, explica que a ação integra o programa Novo Tempo, que tem fomentado oficinas, cursos e capacitações para os presos do Estado. “Esse é o resultado positivo da implementação deste Programa, que tem feito toda a diferença no dia a dia das pessoas privadas de liberdade no nosso Estado. Todo o sabão artesanal produzido em Formoso será utilizado para melhorar ainda mais a assepsia nas unidades, diminuindo a possibilidade de propagação do novo Coronavírus”, afirma.

O diretor da unidade, Miller Azevedo, explica que observou, no conhecimento de alguns presos sobre a produção de saponáceos, a possibilidade de produzir produtos de limpeza para o atendimento da unidade e ampliar a produção para auxiliar outros estabelecimentos penais. “Nossa gestão busca ver, nos talentos destes homens que aqui cumprem suas penas, oportunidades de multiplicar conhecimento, gerar capacitação, permitindo um local onde a ressocialização possa ser aplicada de fato”, finaliza.

O custodiado R.M.C., de 30 anos, é integrante do grupo de presos que fabrica o produto artesanal na unidade e, segundo ele, “é muito gratificante que eu possa produzir e ensinar algo aos meus colegas. Agradeço por poder participar desse projeto”, diz.

Projetos sociais

Todo o material utilizado na produção do sabão artesanal na unidade penal, de Formoso do Araguaia, é fruto de doações realizadas por servidores do Sistema Penal e sociedade. Para doar, basta contatar a Superintendência de Administração dos Sistemas Penitenciário e Prisional do Estado do Tocantins, por meio do e-mail: http://[email protected] ou no telefone 63 3218-6944.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui