Quem é o bilionário, que doou R$ 1 milhão para o Inter ter Rodinei? Ele tem investimentos no Tocantins, MT e Maranhão

0
121

Cosme RímoliCosme Rímoli do r7 Esportes (https://esportes.r7.com/prisma/cosme-rimoli)

O Inter passa por dificuldades financeiras. Tem mais de R$ 400 milhões em dívidas. Lidera o Brasileiro e tem sua ‘final’ hoje, no Maracanã, contra o Flamengo. Rodinei, que se firmou como um dos principais jogadores, é atleta emprestado pelo rubro-negro carioca. No contrato, houve uma exigência.

O dinheiro de Elusmar resolveu problema grave. E Abel terá Rodinei contra Bruno Henrique
Empresário Elusmar Maggi com jogador do Inter

Se o Internacional quisesse escalá-lo contra o Flamengo teria de pagar uma multa de R$ 1 milhão. No primeiro turno, o lateral direito não atuou. E não jogaria neste domingo.

Para preocupação de Abel Braga. Ele precisava do jogador para tentar travar Bruno Henrique, uma das maiores armas do Flamengo. Se membros da diretoria do presidente Alessandro Barcellos não entrassem em contato com Elusmar Maggi Scheffer.

Ele decidiu dar o dinheiro para o Internacional colocar Rodinei em campo. Elusmar pertenceu a uma família bilionária.

O empresário rural é um dos sócios do ‘Grupo Bom Futuro’ e acionista da ‘Scheffer Agrobusiness’, um dos maiores conglomerados da agropecuária do mundo.

O patrimônio conhecido é de 530 mil hectares de terras cultivando algodão, soja, milho e reservadas à pecuária. No Mato Grosso e no Maranhão.

Lembrando que cada hectare corresponde a dez mil metros quadrados.

São mais de 130 mil cabeças de gado. Elusmar pertence às famílias Scheffer e Maggi. Elas possuem o Grupo Scheffer, Grupo Bom Futuro e do Grupo Maggi.

“Sou Colorado de berço, daqueles que não vivem sem o Inter. Mesmo morando distante, meu amor pelo Colorado sempre foi muito grande. Já comemorei muito as vitórias do meu time, e a felicidade de viver esse momento com o clube do meu coração, com a real possibilidade de sermos campeões brasileiros, fez com que eu decidisse por ajudar.

“Sei que ainda temos desafios pela frente, duas importantes partidas para disputar, mas decidi dar minha parcela de contribuição ao clube que tanto amo. Sei que nossos jogadores vão dar o melhor, como sempre fizeram, e estou muito confiante que o Inter sairá vitorioso de mais essa jornada”, justificou o bilionário.

A cúpula do Internacional aceitou o dinheiro e Rodinei está escalado.

Elusmar é irmão mais novo de Eraí, um dos maiores produtores de soja do país, e primo de  Blairo Maggi, ex-governador e senador pelo Mato Grosso e ministro do governo Michel Temer.

“Em 2016, a operação Rios Voadores, da Polícia Federal, Ministério Público Federal, Receita Federal e Ibama chegou aos irmãos Eraí e Elusmar. Eles e a Amaggi Exportação e Importação foram investigados por participação no maior esquema de desmatamento da Amazônia, em terras da empresa familiar no Pará”, revela o jornal Zero Hora.

Rodinei e Jorge Jesus. Lateral foi campeão da Libertadores pelo Flamengo

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

De acordo com a imprensa gaúcha, além de doar R$ 1 milhão para o clube ter Rodinei, Elusmar teria prometido à diretoria do Inter outra ‘contribuição’.

Desta vez para o time todo. Basta vencer o Brasileiro. Enquanto a diretoria colorada agradece, Abel Braga comemora. Rodinei está pronto para o jogo…

*O Empresário Elusmar Maggi pertence ao grupo de investidores da Fazenda Bacaba, uma das maiores produtoras de soja e milho do Estado, que fica localizada no Vale do Araguaia Tocantinense, entre as cidades de Marianópolis e Caseara.

=====

Brasileiro: Internacional e Flamengo fazem jogo decisivo no Maracanã (Agência Brasil)

Decisão é a palavra que resume o confronto entre o líder Internacional (com 69 pontos) e o vice Flamengo (com 68) no Maracanã neste domingo (21), a partir das 16h (horário de Brasília). Se o Colorado vencer, leva a taça de campeão Brasileiro, feito que não atinge há 41 anos (desde 1979). Já o Rubro-Negro, pela primeira vez, terminaria uma rodada na liderança da competição.

Restando apenas duas rodadas para o término do Brasileirão, o comentarista Márcio Guedes afirma que o duelo é decisivo: “Tenho a impressão de que é uma final antecipada. Se o Inter vencer, é campeão. Caso o Flamengo ganhe, tem tudo para derrotar o São Paulo na rodada final. No jogo de domingo, se prevalecer a parte física ou a motivacional, pode dar Internacional, mas se for o aspecto técnico, o Flamengo, que é o melhor time do campeonato, deve sair vitorioso”.

Apenas um ponto separa as duas equipes na tabela. Aproveitamentos tão parecidos foram conquistados de formas diferentes. De um lado, os gaúchos têm a melhor defesa do campeonato, com 33 gols sofridos. Do outro, os cariocas possuem o ataque mais eficiente, tendo balançado a rede dos adversários em 65 oportunidades. Os números mostram estratégias distintas adotadas pelos treinadores Abel Braga, do Internacional, e Rogério Ceni, do Flamengo.

Abel e Ceni assumiram o comando de suas equipes no decorrer do Brasileirão, respectivamente nas vagas deixadas pelo argentino Eduardo Coudet e pelo espanhol Domènec Torrent. Além disso, tiveram que lidar com eliminações dolorosas nas quartas de final da Copa do Brasil e nas oitavas de final da Libertadores. No Brasileirão, um deles tem a oportunidade de dar a volta por cima.

“O Rogério Ceni é muito contestado porque só deu certo no Fortaleza. No próprio Flamengo cometeu erros quase fatais em jogos anteriores. Se levar o título, dará a volta por cima e solidificará sua carreira como treinador. Já Abel, que tem um currículo invejável, estava sendo visto como ultrapassado e teve alguns percalços. Entretanto, agora, se reabilitou no Internacional. Esta conquista vai ser importante para qualquer um dos dois”, declara Márcio Guedes.

A confiança da vitória passa muito pelos pés de quatro jogadores. Pelo lado dos rubro-negros, os atacantes Gabriel e Pedro fizeram 26 dos 65 gols do time no Brasileirão. Já os gaúchos viram o artilheiro Thiago Galhardo e Yuri Alberto marcarem 27 dos 60 gols da equipe. As duplas foram responsáveis por mais de um terço dos gols marcados por suas equipes. Além disso, o jogo aéreo é fundamento a ser explorado. O Colorado foi o time que melhor utilizou esta arma, tendo feito 18 gols. Os cariocas vêm na sequência, com 15. Por outro lado, a bola parada não foi produtiva. Ambos os times não balançaram as redes adversárias usando este recurso.

Neste domingo saberemos o que acontecerá: se o Saci dará a volta olímpica ou se o Urubu manterá o campeonato em aberto até a última rodada, como fez em 2009, quando levantou a taça.

Veja a classificação da Série A do Brasileiro.

Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui