Em Carta a prefeitos e vereadores, governador Carlesse propõe ponto facultativo de duas semanas a servidores públicos para frear a Covid-19

0
98

O governador do Tocantins, Mauro Carlesse, divulgou nessa quarta-feira, 17, uma carta aberta aos prefeitos e vereadores dos 139 municípios, na qual propõe união entre Estado e municípios para frear a contaminação pela Covid-19 e evitar que mais tocantinenses fiquem doentes e morram.

A proposta apresentada pelo governador Mauro Carlesse é para que tanto o Governo do Tocantins quanto os municípios concedam duas semanas de ponto facultativo aos servidores de atividades não essenciais. “A ação precisa ser entre os dias 22 e 31 de março, considerando que os dias 1° e 2 de abril já contam como feriado da Semana Santa”, ressalta.

Na carta, o governador Mauro Carlesse afirmou que a medida visa tirar de circulação, nos 139 municípios, centenas de milhares de pessoas, reduzindo o fluxo de pessoas e a disseminação do vírus, mas permitindo que o comércio e os pequenos negócios continuem funcionando, para manter empregos e os pais de famílias sigam levando o pão de cada dia para casa.

“Mesmo com todos os esforços e investimentos que fizemos, neste ano marcado pela pandemia da Covid-19, o vírus continua circulando, infectando e matando tanto no Tocantins quanto no Brasil. Sabemos que o que tem afetado nossa população é o alto índice de pessoas circulando e transmitindo o novo Coronavírus. Por isso, é necessária uma união de esforços entre Estado e municípios para frear a contaminação e evitar que mais tocantinenses fiquem doentes”, afirma.

Ainda na carta, o governador Mauro Carlesse faz uma convocação, aos prefeitos e vereadores do Tocantins, para que, junto com os servidores dos seus municípios, ajudem a fiscalizar e denunciar aglomerações e festas clandestinas. “Nosso inimigo é um só, o novo Coronavírus. E o nosso objetivo também é o mesmo, proteger nosso povo e salvar vidas”, conclui.

Medida visa evitar colapso do sistema de saúde

Nesta semana, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertou que o Brasil passa pelo “maior colapso sanitário e hospitalar da história”. O monitoramento divulgado pela instituição aponta que 24 estados (entre eles o Tocantins) e o Distrito Federal estão com taxas de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Sistema Único de Saúde (SUS) iguais ou superiores a 80%.

Com o aumento do número de casos da Covid-19 no Tocantins, o Governo do Estado tem aumentado a capacidade de atendimento hospitalar na rede pública de saúde e colocado em prática medidas que visam conter a circulação de pessoas e a proliferação do vírus.

Na última sexta-feira, 12, o governador Mauro Carlesse editou um decreto que determinou, entre outras medidas, a suspensão de aulas presenciais; ampliou os horários de funcionamento das atividades essenciais; limitou a quantidade de pessoas dentro dos estabelecimentos; e impôs tolerância zero para eventos e aglomerações, com penalizações para quem desobedecer.

De acordo com a Secretaria de Estado na Saúde (SES), o Tocantins conta com mais de 16,5 mil casos ativos de pessoas com Covid-19, sendo que há mais de 540 pacientes hospitalizados com a doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui