Meio Ambiente continua percorrendo propriedades rurais com o projeto Foco no Fogo

0
208

Mais uma etapa das visitas realizadas pelas equipes do projeto Foco no Fogo foi concluída na sexta-feira, 18. Durante a semana, os moradores da zona rural dos municípios de Miracema, Miranorte, Lajeado, Paraíso do Tocantins e Brejinho de Nazaré receberam informações sobre os riscos e danos que as queimadas nessa época do ano podem trazer.

O projeto vem sendo realizado através de uma parceria firmada com mais de 30 instituições públicas e privadas que integram o Comitê Estadual de Combate aos Incêndios Florestais e Controle de Queimadas no Tocantins (Comitê do Fogo). As orientações acontecem nas localidades que mais queimaram no último ano, de acordo com ranking do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e dados consolidados do Centro de Monitoramento e Manejo do Fogo (Cemaf/UFT).

“O nosso trabalho é exatamente de aproximação com a população que vive nos lugares identificados com altos índices de queimadas e não tem o entendimento do real perigo que o fogo, quando utilizado de forma errada, pode causar na região onde vivem”, afirmou a diretora de Desenvolvimento Sustentável da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Karyne Sotero, que coordena a parte logística das ações.

A secretária de Meio Ambiente, Turismo e Administração, do município de Lajeado, Lenizia Gomes da Costa, frisa que “receber as ações no município aumenta a expectativa de uma considerável redução nas queimadas deste ano”. Ainda de acordo com a secretária “é uma satisfação receber o Governo do Tocantins, representado por cada uma das instituições parceiras do Projeto”.

Além de promover a educação ambiental por meio de orientação e sensibilização, durante as visitas as equipes vão identificar e propor alternativas de práticas sustentáveis, como o Manejo Integrado do Fogo (MIF), e informar sobre como proceder nos casos de incêndios.

Para o produtor rural, morador do município de Miracema, João Pedro Bezerra, “cada um tem que fazer a sua própria parte, a fim de evitar principalmente prejuízos a terceiros, e através dessas informações repassadas pelas equipes vamos ficar mais atentos e cobrar mais cuidado por parte dos vizinhos”.

Paraíso do Tocantins foi o último município a receber o projeto nesta semana, e de acordo com a secretária do Meio Ambiente, Patrícia Nascimento, “ações como esta do Foco no Fogo são de extrema importância para a população, que recebe as explicações sobre prevenção, controle e combate às queimadas, e passa a ter mais consciência sobre a importância da preservação ambiental”.

No município de Miranorte, a dona de casa, Marineide Gonçalves da Silva, que reside na zona rural da cidade, destacou que a entrega do material com todos os informes sobre o fogo vai auxiliar também na orientação para outras pessoas. “Vou guardar o panfleto para repassar esses esclarecimentos para mais pessoas aqui do nosso convívio, e dessa maneira buscar a diminuição das queimadas nos arredores da nossa propriedade”, disse.

Ainda dentro do projeto Foco no Fogo, vem sendo realizada uma ação de assistencialismo, fruto de uma parceria com a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), e Secretaria de Saúde do Tocantins, que entregam cestas básicas e kits de prevenção contra o novo Coronavírus, causador Covid-19, para as famílias carentes da zona rural.

Nesta segunda semana, participaram das ações representantes da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), Defesa Civil Estadual, Exército Brasileiro, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Prefeituras locais, Energisa e Corpo de Bombeiros Militar (CBM).

As ações do projeto seguem obedecendo todos os protocolos de segurança e prevenção contra o Coronavírus, realizando visitas às propriedades rurais até o mês de agosto. Ainda serão atendidos os municípios de Aparecida do Rio Negro, Novo Acordo, Rio Sono, Pium, Pedro Afonso, Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão, Peixe, Gurupi, São Félix, Mateiros, Arraias, Paranã, Almas, Icatajá, Goiatins, Filadélfia, Luzinópolis, Angico, Riachinho, Ananás e Lizarda.

Robson Corrêa/Fernando Alves – Secom

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui