Brasileiros vão às ruas e aguardam decisões do Presidente Bolsonaro. Em Paraíso do Tocantins não foi diferente

0
159

Da Redação

As manifestações em defesa da Democracia e da Constituição Brasileira não acabaram no 7 de Setembro, pelo contrário, o movimento segue firme e aguarda decisões do Presidente Jair Bolsonaro.

Manifestantes pró-governo participam de ato na Esplanada dos Ministérios.

Nas cidades de todo o Brasil, principalmente as que são cortadas por rodovias federais, a expectativa é de fechamento do trânsito a qualquer momento. Tudo vai depender das decisões que o Palácio do Planalto tomar nas próximas horas.

Se o presidente Bolsonaro alegava que dependia de autorização do povo para colocar algumas ações contra a corrupção e desrespeito à Constituição em prática, agora não tem mais o que reclamar. A Nação foi às ruas e autorizou tais medidas, que até o momento não surtiram efeito. As ameaças do Presidente ainda estão intrínsecas aos discursos.

O presidente Jair Bolsonaro participa de cerimônia comemorativa do 7 de Setembro, no Palácio da Alvorada.

No entanto, o Governo Federal atua na crise institucional com estratégia de guerra. O que para os manifestantes é imediatismo, para o Palácio é questão de paciência e de espera pelo momento considerado oportuno.

Cerimônia comemorativa do 7 de Setembro, no Palácio da Alvorada.

O governo brasileiro é militarizado. Daí a grande dificuldade de a maioria dos que foram às ruas entenderem o seu posicionamento.

Manifestantes com orientações contrárias ao governo se concentram em frente a Fonte da Torre de TV em Brasília

Em Brasília também ocorreram manifestações contra o Governo Bolsonaro.

A MAIOR DA HISTÓRIA

Brasília com mais de 1 milhão de pessoas na Praça dos Três Poderes, São Paulo com mais de 2 milhões de manifestantes na Avenida Paulista e outros estados também com milhões nas ruas, é possível que haja reação governista para que não ocorra efeito contrário na manifestação do 7 de setembro, que foi considerada a maior da história do Brasil.

Também é possível que tais decisões só cheguem caso a promessa de fechar o País seja concretizada. Enquanto isso, partidos de oposição e até o STF preparam respostas ao movimento. Se a crise institucional já era crítica antes do 7 de setembro, a previsão é que a situação piore daqui para frente.

TOCANTINS

No Estado do Tocantins a situação não foi diferente. Na maioria das cidades ocorreram manifestações em prol do Governo. Uma delas, considerada a mais organizada, aconteceu na cidade de Paraíso do Tocantins que fica no centro do Estado.

Centenas de pessoas participaram da manifestação realizada no trevo central da cidade, na BR-153. Guindastes foram colocados ostentando a Bandeira do Brasil e poderiam ter sido utilizados para fechar a rodovia, caso chegasse autorização dos organizadores do evento nacional em Brasília, o que ainda não ocorreu.

No geral o clima foi tranquilo. Ao final do evento, organizadores da manifestação de Paraíso fizeram a limpeza geral da área utilizada pela população. Caminhoneiros que passavam pela cidade, em sua grande maioria, buzinavam em apoio aos manifestantes.

Crianças, jovens e adultos formavam o público que foi às ruas em defesa do País.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui