Adapec reforça a importância da vigilância ativa contra febre aftosa em propriedades rurais

0
84

Com o objetivo de atender as metas do Plano Estadual Estratégico de Retirada da Vacinação contra Febre Aftosa no Tocantins, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) realizou nesta segunda-feira, 21, a vigilância ativa, em uma propriedade rural no município de Arapoema. É um trabalho de rotina executado para a manutenção do status sanitário.

Segundo o gerente de Sanidade Animal, Sérgio Liocádio, a vigilância ativa em febre aftosa faz parte do plano estratégico para retirada da vacinação e a Adapec tem metas a serem cumpridas dentro deste plano. “É importante destacar o trabalho que realizamos para prevenção da doença, que é complementado pela vacinação do rebanho nas campanhas anuais, bem como o cumprimento das metas de vigilâncias ativas, que são estes exames que realizamos nos animais por meio de critérios de defesa definidos pela Agência”.

Sérgio Liocádio explicou ainda que este é um procedimento de busca ativa da doença, onde os inspetores vão até aquelas propriedades que possuem maior risco para a febre aftosa, seja por grande movimentação de rebanho, por não ter feito vacinação dentro dos prazos das campanhas e entre outros riscos definidos pela Adapec. “Nestas propriedades, são realizados exames nas patas e nas bocas dos animais, verificando se há alguma lesão sugestiva de doença vesicular”, ressaltou.

O Tocantins está, há 24 anos, livre da febre aftosa, graças aos altos índices de vacinação e às medidas sanitárias adotadas pela Adapec para o controle da doença. E nos últimos anos, está cumprindo rigorosamente as metas estabelecidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para a retirada da obrigatoriedade de vacinação contra a febre aftosa.

O que é a febre aftosa?

A febre aftosa é uma doença infecciosa aguda que causa febre, seguida do aparecimento de vesículas (aftas), principalmente, na boca e nos pés de animais de casco fendido, como bovinos, búfalos, caprinos, ovinos e suínos. A doença é causada por um vírus, com sete tipos diferentes, que pode se espalhar rapidamente, caso as medidas de controle e erradicação não sejam adotadas logo após sua detecção.

Quais são os prejuízos para o produtor?

O principal efeito da febre aftosa é comercial. A doença afeta enormemente o comércio interno e externo de animais e seus produtos. Devido ao alto poder de difusão do vírus e aos impactos econômicos provocados pela doença, os países estabelecem fortes barreiras à entrada de animais suscetíveis e seus produtos oriundos de regiões com ocorrência da febre aftosa. Tais barreiras têm efeitos negativos sobre a pecuária com graves consequências socioeconômicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui