Governo do Tocantins conquista o aval para retirada da vacinação contra febre aftosa após a segunda etapa de novembro

0
107

O Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), celebra um momento histórico que é a autorização para suspender a vacinação contra febre aftosa após a realização da segunda etapa da campanha, que ocorrerá em novembro de 2022. O anúncio foi feito pelo ministro Marcos Montes e o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Guilherme Leal, durante a abertura da 87ª edição da ExpoZebu, em Uberaba (MG), nesse sábado, 30. O Tocantins está há 25 anos livre da doença com vacinação.

A medida abrange também os estados do Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Distrito Federal, que assim como o Tocantins, integram o Bloco IV do Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PE-PNEFA).

O secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, Jaime Café, afirmou que recebeu com muita satisfação e responsabilidade a notícia de que o Estado se tornará zona livre da febre aftosa sem vacinação e continuará buscando condições para que o serviço continue cada vez melhor. “Isto é fruto de um trabalho árduo de cada um dos servidores e da consciência do produtor rural que colaborou e entendeu. Este é um momento muito importante na conquista de novos mercados e na economia”, ressaltou.

O presidente da Adapec, Paulo Lima, declarou que é uma grande vitória, resultado de muito trabalho dedicado há anos pelos servidores da Agência, empresários e produtores rurais. “Muito feliz por estarmos entre os estados que farão a última vacinação em novembro deste ano, pois sabemos que para alcançarmos esta evolução foi por meio de muita luta de todos atores envolvidos, bem como do apoio do Governo do Tocantins que deu condições para melhorias nas estruturas físicas e de pessoal.

Paulo Lima acrescentou ainda que as auditorias contínuas do Mapa demostravam que o Estado estava no caminho certo, cumprindo as exigências do Plano de Ação, elevando as notas progressivamente e angariando esforços.

De acordo com o Mapa, esse momento não haverá restrição na movimentação de animais e de produtos entre os estados do Bloco IV, que terão a vacinação suspensa em 2022, e os demais estados que ainda vacinam no país. Isso porque o pleito brasileiro para o reconhecimento internacional das unidades da Federação como zonas livres da doença sem vacinação não será encaminhado para a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) no próximo ano, dando tempo para os demais estados se adequarem e o pleito ser apresentado de forma conjunta.

Atualmente, no Brasil, somente os estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e partes do Amazonas e do Mato Grosso têm a certificação internacional de zona livre de febre aftosa sem vacinação. A meta é que o Brasil se torne totalmente livre de febre aftosa sem vacinação até 2026.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui