Queimas controladas para prevenir incêndios são realizadas em rodovias

0
101

Elemento essencial aos processos ecológicos de ecossistemas como o Cerrado, o fogo pode ser manejado para prevenir e controlar incêndios florestais durante o período da estiagem. Nesta semana, como parte da programação de prevenção e combate aos incêndios florestais, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) realizou, por meio da brigada florestal da Área de Proteção Ambiental (APA) Lago de Palmas, queimas controladas em diferentes pontos de rodovias na região do entorno do Lago de Palmas.

Em parceria com produtores rurais da região de Luzimangues, os brigadistas fizeram a queima controlada de um trecho de cerca de 10km ao longo dos dois lados da rodovia TO-455, no distrito que pertence à Porto Nacional. Incêndios florestais costumam iniciar às margens de rodovias, e a aplicação do Manejo Integrado do Fogo (MIF) nestes locais específicos reduz significativamente a incidência de incêndios durante o período mais crítico da estiagem, com os ventos fortes e as altas temperaturas.

“Esta parceria com o Naturatins vem há quatro anos. Fazer esse aceiro na época certa em nossa fazenda tem contribuído demais. Antes queimava tudo, a gente precisava carregar os animais para a beira dos rios para salvar”, recordou o produtor Valmir Amaral, ao destacar que a prática tem protegido a biodiversidade.

Abel Cardoso, supervisor da APA Lago de Palmas, enfatizou a importância da parceria com as propriedades rurais e empresas, para fazer o que chama de fogo seguro. “É o fogo que não vai entrar da mata, vai queimar o capim da beira da estrada, da beira da área de reserva. É chamado também de fogo frio, porque tem umidade, o vento é menos intenso. É possível queimar, e para isso tem os meios legais. Todo aceiro que fizemos está legalizado, queimamos agora para evitar o fogo dos meses de agosto, setembro e outubro, que é prejudicial à biodiversidade de forma geral”, pontuou.

O Manejo Integrado do Fogo (MIF) reúne estratégias que observam os processos naturais e socioculturais de cada localidade. As queimas controladas antes do período da estiagem reduzem a quantidade de biomassa, e assim menos combustível para a época mais seca do ano, o que diminuirá o risco de grandes incêndios florestais em áreas sensíveis como as Unidades de Conservação (UCs), territórios indígenas e plantações. A estratégia que é usada em países como os Estados Unidos, Austrália e África do Sul, que lidam com os problemas advindos dos grandes incêndios, tem se mostrado exitosa no Tocantins, planejamento de gestão ambiental utilizada pelo Naturatins desde 2015 nas UCs geridas pelo órgão ambiental.

keyboard_arrow_up

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui