Polícia Civil prende membro de facção criminosa, pai que estuprava a filha, exploradoras de menor e valentão de Xambioá

0
1280
Ascom
Algumas das várias ações registradas e desencadeadas pela Polícia Civil do Estado do Tocantins mostram pessoas que atuam em vários tipos de crimes e que foram presas e terão que responder judicialmente.
Entre os casos, uma menor que era explorada sexualmente por R$ 30 o programa, pai que explorava a filha por mais de 10 anos, membro de facção criminosa residindo em Caseara e valentão da cidade de Xambioá. Todos estão já atrás das grades.

Em Caseara: Preso homem suspeito de participar da facção criminosa

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia de Caseara, com apoio da Polícia Militar, prendeu, na noite dessa terça-feira, 7, na zona rural do município, um homem de inicias G.V.S, vulgo “Neguim”, de 22 anos, suspeito de integrar uma facção criminosa que atua em vários estados do Brasil.

De acordo com o delegado Antônio Onofre de Oliveira da Silva Filho, após investigações realizadas, os policiais civis da DPC de Caseara descobriram que um indivíduo de alta periculosidade mantinha algumas armas de fogo em sua residência e estaria espalhando pânico entre os moradores do Assentamento Estrela do Araguaia.

Numa ação coordenada entre policiais civis e militares na cidade, equipes dos órgãos de segurança do estado deslocaram-se até a residência do investigado, que foi flagrado na posse de dois revólveres calibre 38, carregados com seis munições intactas. De imediato, o homem foi preso e conduzido até à sede da Delegacia de Polícia Civil de Caseara, onde foi autuado em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo.

Após a realização das providências legais cabíveis, Neguim foi encaminhado à Cadeia Pública de Araguacema, ficando à disposição do Poder Judiciário. As investigações terão continuidade a fim de apurar outras condutas delituosas supostamente cometidas por ele.

………

 

Polícia Civil prende duas mulheres por exploração sexual em Alvorada

Na madrugada desta quarta-feira (8), a Polícia Civil do Estado do Tocantins, por intermédio da Central de Atendimento da Polícia Civil de Alvorada, prendeu em flagrante delito uma mulher de inicias N.F.O, de 50 anos, proprietária de “Casa de Prostituição” na cidade, e a garota de programa N.O.A.S, de 19 anos, pelo crime de exploração sexual de adolescente.

De acordo o delegado plantonista responsável pelo procedimento, João Paulo Ribeiro, o Conselho Tutelar da cidade de Alvorada havia recebido uma denúncia informando que, no referido estabelecimento comercial, haviam adolescentes se prostituindo. Com a comunicação do fato à Polícia Civil, equipe da Central deslocou-se ao imóvel e confirmou a veracidade da informação, com a verificação de que B.H.B.B.M, de 17 anos, estava no local há cinco dias se prostituindo.

Segundo o delegado, a adolescente contou que havia deixado a sua família em Anápolis (GO) e foi para Alvorada acompanhada da garota de programa N.O.A.S, também presente no estabelecimento e autuada em flagrante com a proprietária, que, por sua vez, confessou o recebimento de R$ 30,00 (trinta reais) por programa.

Na Delegacia, a proprietária do estabelecimento contou que suspeitava de que a jovem fosse menor de idade, inclusive, chegou a pedir que ela apresentasse o documento de identidade, mas acabou confiando na palavra da jovem, que dizia ter mais de 18 anos e teria esquecido o RG em casa. Segundo o delegado, a versão dada pela senhora não exclui a sua responsabilidade penal, porque ao submeter à garota à prostituição nesta condição, sem nenhum documento que comprovasse a sua idade, ela acabou assumindo o risco de cometer o delito.

Os policiais civis ainda encontraram uma pequena porção de maconha no interior do quarto onde a adolescente estava hospedada. Após os procedimentos policiais, as duas mulheres foram encaminhadas à Cadeia Feminina de Talismã/TO, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

……….

Polícia Civil prende suspeito de violência doméstica em Xambioá

Policiais Civis da Delegacia de Xambioá, comandados pelo delegado José Antônio da Silva, cumpriram, na última terça-feira (7), mandado de prisão, expedido pelo juízo da Comarca, em desfavor de um homem de inicias R.P.N.S. , de 24 anos, pela prática dos crimes de ameaça, cárcere privado, lesão corporal e descumprimento de medidas protetivas que beneficiavam a ex-companheira.

Segundo a autoridade policial, investigações apontaram que o suspeito teria “tomado à força” a ex-companheira e levado até a residência da mãe dele, onde a vítima foi submetida a uma noite de terror. No local, além de ameaças, a mulher teria sido agredida intensamente para que reatasse o relacionamento com o investigado.

Ao tomar conhecimento do fato, o delegado representou junto ao Poder Judiciário buscando a medida cautelar de prisão, que, após ser deferida, teve seu efetivo cumprimento pelos policiais civis locais. Após a realização das providências legais cabíveis, R.P.N.S foi recolhido à carceragem da Cadeia Pública de Xambioá, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

………..

Preso homem acusado de abusar da filha por 10 anos

A Policia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC), Núcleo Sul, de Gurupi, com apoio da Delegacia de Peixe, efetuou, nesta quarta-feira (8), a prisão de um homem de inicias A.A.C, de 67 anos. Ele é suspeito de reiterados estupros contra sua filha durante um período de mais de 10 anos e foi capturado, mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva, oriundo da Comarca de Uberlândia-MG.

A ação policial foi deflagrada após trocas de informações com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), de Minas Gerais, que apontaram que o autor havia fugido para a região Sul do Tocantins. Buscas e diligências da Polícia Civil do Tocantins levaram ao paradeiro do idoso, que estava residindo em uma propriedade na zona rural de Peixe, há cerca de três meses.

Após os procedimentos legais cabíveis, A.A.C foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Gurupi, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário da Comarca de Uberlândia, cidade para onde deve ser recambiado, em breve.

OS ABUSOS

Segundo provas colhidas em juízo, os estupros começaram em Uberlândia-MG e aconteciam em viagens entre pai e filha, como uma a Florianópolis, na qual um quarto com apenas uma cama de casal foi alugado. Nessas ocasiões, a mãe nunca estava presente, uma vez que o trabalho não permitia. Os abusos incluíam conjunção carnal e outras práticas sexuais.

Segundo o relatado, A.A.C mantinha a filha sob ameaças para que ela não o denunciasse à Polícia. Além de ameaças à jovem, o acusado fazia promessas de que mataria a mãe dela e depois se suicidaria, deixando-a sozinha. Ele também manuseava armas como forma de coação à jovem.

Apenas aos 21 anos, a vítima conseguiu contar à mãe o que se passou durante os anos de abusos sofridos, após um período de tratamento com equipe médica e psicólogos. Ela chegou a gravar ligações por conta própria e mandar e-mail para o pai perguntando o porquê dos estupros por tanto tempo. Ele teria dito que aquilo era algo que não teria explicação e que não era assunto para ser conversado por telefone ou e-mail.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui