Equipe do HGP realiza captação múltipla de órgãos

0
492

O diagnóstico de morte encefálica é sempre recebido com o peso de uma perda, no entanto, quando a família decide prolongar o legado de um ente próximo e autoriza a doação de órgãos, outras vidas se acendem na esperança de uma nova chance. Foi assim que na noite dessa quinta-feira, 21, a família de um jovem de 23 anos, vítima de acidente de trânsito, permitiu que cinco pacientes recebessem a notícia que representa uma nova oportunidade em suas vidas.

A Comissão Intra-hospitalar de Doação de Orgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), do Hospital Geral de Palmas (HGP), foi a responsável pela abordagem familiar para a liberação da captação. O desempenho da equipe multiprofissional do hospital colaborou também para a diminuição da fila de receptores de órgãos regulada pelo Ministério da Saúde. Além das córneas, foram captados fígado e rins, destinados a pacientes de Brasília, Goiânia e Curitiba.

O Estado também conta com o Banco de Olhos Público do Tocantins (Boto) que realiza a captação, o processamento, a preservação e o armazenamento de córneas captadas e irá realizar o transplante do órgão em dois pacientes tocantinenses contemplados com esta captação. Envolvida na operação, a equipe do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, que contou com seis profissionais, desembarcou em Palmas para fazer, junto com as equipes do HGP, a coleta dos órgãos com toda agilidade necessária para que o transplante ocorresse com êxito.

“É gratificante ver o empenho da equipe em tornar a captação possível e ter sucesso em seu empenho”, comemorou Leonardo Toledo, diretor-geral da Unidade. A ação contou também com atuação das equipes da Central de Transplantes do Tocantins (Cetto), composta por médico, enfermeiros e a coordenadora do serviço, Suziane Vilela, da CIHDOTT do HGP e com a parceria da Secretaria de Estado da Segurança Pública, responsável pelo deslocamento ágil das equipes e dos órgãos captados.

“Temos visto grandes avanços na saúde do Tocantins e temos mais uma demonstração do preparo das equipes que atuam nos hospitais da gestão estadual”, afirma Edgar Tollini, secretário de Estado da Saúde. “É significante colocar o Tocantins na rota dos transplantes e colaborar com a diminuição da fila de transplantes no país”, finaliza.

Doação de órgãos

Para ser doador de órgãos, é necessário comunicar à sua família seu desejo de doar, uma vez que eles serão os únicos responsáveis pela autorização da captação.

Os órgãos doados irão para pacientes que necessitam de um transplante e já estão aguardando em uma lista de espera única e nacional. A compatibilidade entre doador e receptores é determinada por exames laboratoriais e a posição em lista é determinada com base em critérios, como tempo de espera e urgência do procedimento. Ao todo, 10 pessoas podem ser beneficiadas com os órgãos que serão doados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui