Operação investiga atuação do PCC em São Paulo

0
52

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) deflagrou hoje (14), com o apoio da Polícia Militar, a Operação Sharks, para inibir a atuação do Primeiro Comando da Capital (PCC), uma das principais facções criminosas do país. A ação é realizada por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e tem por base investigações iniciadas no primeiro semestre de 2019. 

Em nota, o MPSP informa que a apuração focaliza, sobretudo, atividades dos primeiros escalões da facção. No total, foram identificados 21 suspeitos, alguns já detidos.

Até o momento, descobriu-se que os integrantes do PCC movimentam mais de R$ 100 milhões por ano com o tráfico de drogas e quantias arrecadadas de membros do grupo criminoso. No informe, o MPSP destaca que as transações são todas organizadas rigorosamente, em planilhas.

Em agosto, a Polícia Federal cumpriu 422 mandados de prisão preventiva e 201 mandados de busca e apreensão, todos no âmbito da Operação Caixa Forte 2, estruturada para desmantelar núcleos do PCC. Na ocasião, foram mobilizados 1,1 mil agentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui