Hospital Geral de Palmas realiza live sobre AVC

0
78

O AVC, conhecido popularmente por derrame cerebral, ocorre quando há uma obstrução em um dos vasos sanguíneos existentes no cérebro. Ou seja, é quando falta sangue em alguma região do cérebro (isquêmico) ou quando há extravasamento de sangue (hemorrágico). Nesta quinta-feira, 29, é celebrado o Dia Mundial do AVC e foi criado para chamar atenção para a doença cerebral, que mais causa morte no país. Por tal razão, o Hospital Geral de Palmas (HGP) realizará uma live, com o médico especialista em neurologia vascular e coordenador da Unidade de Cuidado Agudo ao AVC, Marcelo Cabral, e será transmitida pelo canal Eadhgp, no canal do YouTube, às 9 horas.

O intuito da iniciativa é falar para a população em geral sobre o serviço da Unidade de Cuidados Agudos do AVC, formas de prevenção e sintomas. Além disso, pretende orientar os profissionais de saúde das unidades hospitalares, da Unidade de Pronto Atendimento (Upas), e das Unidades Básicas de Saúde dos municípios do Estado, sobre a importância do tempo, quanto mais cedo o paciente chega à emergência maior a chance de sucesso.

O médico Marcelo Cabral alerta “os principais fatores de risco do AVC são: hipertensão, diabetes, colesterol alto, sedentarismo, tabagismo e uso excessivo de álcool. Com hábitos de vida saudáveis e alimentação balanceada, além do controle dos principais fatores de risco, podemos prevenir até 80% dos casos”, afirma.

Unidade do AVC

O HGP é referência para o atendimento aos pacientes com AVC. O Hospital criou, em 2016, a Unidade de Cuidados Agudos do AVC (U-AVC), que realiza procedimento com o uso de trombolítico, conforme protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas. O serviço oferece um atendimento humanizado e dispõe de uma equipe multiprofissional qualificada com assistência 24 horas aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Este ano, foram realizadas a revisão e a publicação do Protocolo de Atendimento ao AVC-I com Terapia Trombolítica Alteplase (rt-PA) de acordo com as novas diretrizes nacionais. A revisão contou com a expansão da janela terapêutica para a trombólise do AVC e Administração de trombolítico para pacientes com AVC isquêmico, entre 4 horas e meia e 9 horas do início dos sintomas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui