No Dia da Bandeira, Corpo de Bombeiros Militar realiza cerimônia de queima de insígnias

0
43

Ao meio dia em ponto, desta quinta-feira, 19, em todas as unidades operacionais do Corpo de Bombeiros Militar, realizou-se a cerimônia do hasteamento do pavilhão nacional e a queima das bandeiras inservíveis. O ato ocorre em comemoração ao Dia da Bandeira, e é um ritual previsto no regulamento militar como forma que as forças de segurança têm de dar fim aos pavilhões desbotados e danificados com a ação do tempo. No 1º Batalhão, em Palmas, dez exemplares velhos foram queimados.

Em Palmas  a cerimônia reuniu os bombeiros militares que cumpriam escala na 1º BBM e o efetivo administrativo do Quartel do Comando Geral (QCG). O subtenente Adnaldo Simon Alves da Silva Tavares, a praça mais antiga a estar no evento, foi quem conduziu a tocha e ateou fogo aos pavilhões desusados na pira. Simon, que tem mais de 27 anos na corporação, disse ter “me sentido honrado com o ato e representar os demais colegas”.

Simultaneamente, nos demais Batalhões e Companhias do Corpo de Bombeiros Militar, no interior do Estado, também houve a cerimônia. Em cada unidade os militares hastearam a Bandeira do Brasil, enquanto os exemples desgastados iam sendo queimados.

O tenente-coronel Cléber José Borges Sobrinho, comandante Operacional do CBMTO, destacou que “esse ato nos remete a uma tradição cívico-militar”. “Desde a Proclamação da República [1889], houve a necessidade de modificar a Bandeira do Brasil, porque até então, era uma bandeira imperial. “Em 15 de novembro, passamos a ser proclamados republicanos e, no dia 19, tivemos a apresentação da nossa nova bandeira, que vigora até hoje. É uma cerimônia marcante, que traz uma historicidade muito grande do que vem a ser a grandiosa nação brasileira”, disse.

No mesmo instante em que a solenidade era realizada no 1º BBM, também ocorria o ato na Companhia Independente de Busca e Salvamento (CIBS – 1º BBM), em Taquaralto (2ª Companhia – 1º BBM), Aeroporto Internacional Brigadeiro Lysias Rodrigues (Seção Contra Incêndio – SCI – 1º BBM), Paraíso do Tocantins (3ª Cia – 1º BBM), Porto Nacional (5ª Cia – 1º BBM), Araguaína (2º Batalhão), Colinas (2ª Cia – 2º BBM), Araguatins (3ª Cia – 2º BBM, Gurupi (3º BBM) e Dianópolis (2ªCia 0 3º BBM).

“Por meio do Corpo de Bombeiros Militar nós cultivamos nossas tradições militares, incentivamos o patriotismo, honra e respeito e, claro, que esses valores não sejam praticados apenas no ambiente profissional, mas também no seio familiar e atitudes cotidianas”, concluiu o tenente-coronel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui