Governo do Tocantins disponibiliza linha de crédito subsidiada e de fácil acesso de até R$ 6 mil para pequenos produtores rurais de leite

0
88

O Governo do Tocantins, por meio da Agência de Fomento, disponibiliza a partir desta segunda-feira, 29, o programa Mais Leite, Mais Renda, direcionado a atender, especialmente, os pequenos produtores rurais de leite que tiveram sua produção afetada pela importação de leite em pó, pelo Governo Federal e pela crise causada pela pandemia do novo Coronavírus, que ocasionou a redução do consumo de leite. Os interessados podem solicitar de R$ 1 mil a R$ 6 mil, com taxas de juro de 0,33% ao mês (cerca de 4% ao ano), para quem não tem restrição e de acordo com a análise de crédito, e de, 0,41% ao mês (cerca de 5% ao ano), para produtores com restrição.

A linha especial da Agência de Fomento do Tocantins tem o objetivo de viabilizar recursos em diversas modalidades de investimento e custeio, além de impulsionar e manter o crescimento dos pequenos produtores. A Fomento tem como parceiros nesta iniciativa, a Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins).

A presidente da Agência de Fomento, Denise Rocha, destaca que o programa facilita o acesso dos produtores ao crédito. “Devido à grande dificuldade enfrentada pelos pequenos produtores de leite, que não têm acesso facilitado ao crédito em outras instituições, esse recurso vem para facilitar, por isso o governador Mauro Carlesse determinou à Fomento, a criação de uma linha mais simples e com juros subsidiados, que iremos atender pelo FDES/TO [Fundo de Desenvolvimento Econômico e Sustentável do Tocantins], com taxas de 0,33% e 0,41% ao mês. Esse recurso que o Governo do Tocantins está liberando vai ajudar muito os produtores, que podem investir em algum equipamento que precise como um triturador, uma ordenha, uma capineira ou até mesmo em ração, mineral, silagem, algo nesse sentido”, informa.

Oportunidade para investir

O titular da Seagro, Jaime Café, explica que a produção de leite no Tocantins atravessa um período difícil. “Devido ao alto custo da produção, que sofre impacto direto com os altos preços da soja e do milho, essenciais para a produção leiteira, somada ao aumento da importação de leite, via governo federal, e à pandemia que provocou redução no consumo. Então, esse recurso chega no momento ideal, no qual o produtor está tendo custos altos para produção e vendendo seu leite com valor muito baixo. Vai fortalecer ainda, sua produção rural, pois tendo uma produção forte, vai conseguir enfrentar de forma menos traumática qualquer crise”, ressalta.

O presidente do Ruraltins, Fabiano Miranda, acrescenta que a linha de crédito, com subsídio do Governo do Tocantins, fortalece o setor. “A proposta de criação de uma linha de crédito, voltada para a cadeia produtiva do leite no Estado, vem para dar um alívio ao produtor rural e fortalecer o setor. Com menos burocracia e juros baixos, será possível organizar os custos da produção e alavancar o setor, tão afetado por essa crise nacional. E a equipe técnica do Ruraltins se coloca à disposição para auxiliar o produtor, no que estiver ao nosso alcance, para garantir que esse recurso chegue e seja aplicado da melhor forma possível, impulsionando e fortalecendo a pecuária leiteira tocantinense”, garante.

Como acessar o crédito

Os interessados podem solicitar, o valor mínimo de R$ 1 mil e o máximo de R$ 6 mil, de acordo com a análise de crédito e a modalidade de financiamento. O prazo de pagamento é de até 30 meses, inclusos os seis meses de carência.

Para isso, devem comprovar a atividade apresentando os documentos listados abaixo: declaração do laticínio; documentação dos órgãos públicos ou privados que certifiquem ser produtores de leite; Nota Fiscal do Laticínio; e possuir até quatro módulos fiscais, que correspondem até 320 hectares. A documentação deve ser anexada com o formulário no site http://www.fomento.to.gov.br.

A Agência de Fomento do Tocantins, em Palmas, está com os atendimentos presenciais suspensos, mas atende das 12 às 18 horas, por meio dos telefones (63) 3220-9800/ 3220-9813/ 3220-9814/ 3220-9826, pelo WhatsApp (63) 99993-7016/ 99277-5147, ou no e-mail: http://[email protected].

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui