Meio Ambiente implanta viveiro de mudas nativas do Cerrado em Gurupi para recuperação de áreas degradadas

0
59

Os Comitês de Bacias Hidrográficas do Tocantins (CBHs) vão receber, ainda este ano,  mudas de espécies nativas do Cerrado, produzidas no viveiro instalado na Universidade Federal do Tocantins (UFT), câmpus de Gurupi. A ação é fruto de Termo de Parceria firmado entre Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e a instituição de ensino superior.

De acordo com a professora da UFT, uma das coordenadoras do Viveiro, Maria Cristina Bueno Coelho, “a etapa que está sendo realizada agora é a de rustificação, ou seja, estamos retirando as mudas da situação de berçário, que é a área coberta do viveiro e colocando na área externa, a pleno sol, para aproximar do cenário de campo que elas serão submetidas”.

Atualmente, este é o maior viveiro de mudas nativas do Tocantins. Conta com equipamentos de operação automatizada com o que há de mais avançado em tecnologia e uma capacidade para produzir 200 mil mudas de espécies nativas do Cerrado por ano. O recurso para a implantação do projeto foi na ordem de R$ 280 mil, originado do Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS) .

O Tocantins possui cinco CBHs instalados, cada um com o seu plano de bacias que tem, dentre outras metas, a recuperação de Áreas de Proteção Permanente (APPs) como nascentes e matas ciliares que estão degradadas. São eles: Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Formoso, Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago de Palmas, Comitê  da Bacia Hidrográfica dos rios Lontra e Corda, Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Manoel Alves e Comitê dos rios Santo Antônio e Santa Tereza.

O objetivo do projeto é auxiliar fornecendo as mudas produzidas a partir das sementes coletadas por cada CBH e envolvendo os membros dos CBHs nesse trabalho de consolidação de uma política ambiental estadual.

A previsão é de que cada CBH receba em média de 20 a 30 mil mudas anualmente, o que vai auxiliar na recuperação de aproximadamente 200 hectares de áreas degradadas. Ainda no começo do ano, os Comitês se mobilizaram com o apoio das prefeituras e das secretarias de Meio Ambiente municipais que fazem parte do CBH, na catalogação das nascentes que vão receber o plantio. A logística da entrega das mudas será feita pela Semarh em parceria com os CBHs e a prefeitura de Gurupi, e divulgadas nas redes sociais e no site institucional da Semarh.

Semarh

A Semarh também está instalando viveiros de mudas nativas do Cerrado em Araguatins, em parceria com o Instituto Federal do Tocantins, cujo processo já está em licitação. Também em Natividade, em parceria com o colégio Agropecuário de Natividade e, em Mateiros, em parceria com a prefeitura do município e o Parque Estadual do Jalapão.

Professora da UFT, uma das coordenadoras do Viveiro, Maria Cristina, apresenta muda produzida no local – Marcel de Paula/Governo do Tocantins
Agência Brasil-EBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui