Convite Especial para assistir o documentário “Dom Heriberto”. Não percam!!!

0
139

Convite Especial

No próximo dia 24 de maio (terça-feira) acontecerá em Paraíso do Tocantins, no Teatro Cora Coralina (centro da cidade) a Sessão de Premiere do documentário “Dom Heriberto”, que apresenta um recorte da história de Dom Heriberto Hermes, que foi o terceiro Bispo da Prelazia de Cristalândia, fundador do Centro de Direitos Humanos de Cristalândia, e um dos principais ativistas sociais do Estado do Tocantins.

Você e sua família são convidados especiais para esta sessão, que terá início às 19h30, com entrada franca. Sua presença é de fundamental importância para este evento, que terá uma relevância significativa para a produção cinematográfica de Paraíso.

O documentário Dom Heriberto – classificação livre – é um projeto finalizado graças ao Edital Aldir Blanc, publicado pela Prefeitura de Paraíso do Tocantins, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Cultura e Turismo, com apoio do Governo Federal, Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Fundo Nacional de Cultura.

Filme: Dom Heriberto
Sessão de Lançamento: Dia 24 de maio de 2022 (terça-feira), às 19h30;
Local: Teatro Cora Coralina (Praça da Cultura José Torres – Centro);
Cidade: Paraíso do Tocantins – TO;
Entrada franca.

A História de Dom Heriberto Hermes será apresentada em documentário

Um recorte da história de um dos principais ativistas sociais do Estado do Tocantins será apresentada através do documentário Dom Heriberto. A sessão de lançamento será realizada no Teatro Cora Coralina, em Paraíso do Tocantins, às 19h30 do dia 24 de maio, com entrada gratuita.

Com direção do jornalista Fernando Rios e do artista multimídia Cláudio Macagi, o documentário Dom Heriberto – classificação livre – é um projeto finalizado graças ao Edital Aldir Blanc, publicado pela Prefeitura de Paraíso do Tocantins, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Cultura e Turismo, com apoio do Governo Federal, Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Fundo Nacional de Cultura.

Dom Heriberto traz, em 1 hora de duração, parte significativa da vida e da trajetória religiosa, social e humanitária de Herbert John Hermes, nascido nos EUA em 1935, que se tornou Monge Beneditino e foi enviado em missão para o Brasil em 1962. Aqui ele se tornou “Heriberto” e em 1990 foi ordenado o terceiro Bispo da Prelazia de Cristalândia, TO, se tornando Bispo Emérito em 2009. “Dom Heriberto foi uma figura espetacular. Além de Bispo ele fundou o Centro de Direitos Humanos de Cristalândia, tinha visões e posturas muito assertivas no combate às desigualdades sociais. Alguém que tinha um foco de ação que ia para além dos muros e limites da Igreja. Um personagem imenso”, destaca Fernando Rios, um dos diretores.

O documentário surgiu a partir de uma longa entrevista dada pelo próprio Dom Heriberto, que foi amplificada e transformada em documentário. “Achamos que a entrevista de Dom Heriberto, algo tão rica, profunda e relevante, merecia ganhar o formato audiovisual, se mantendo inicialmente preservada como registro histórico e, em segundo plano, vindo a chegar ao máximo de pessoas possível. Além disso, temos parte de uma memória importante que poderá ser acessada por diferentes gerações futuras. Dom Heriberto faleceu em 2018, aos 84 anos, mas seu exemplo, suas visões e sua voz continuarão ecoando por muito tempo ainda”, reflete Macagi, co-diretor.

Dom Heriberto (o documentário) mostra, além de parte de sua própria história, a visão do personagem principal sobre os movimentos sociais, política, economia, além da própria Igreja, destacando a importância das mudanças ocorridas com o Concílio Vaticano II, e a corrente teológica latino-americana, conhecida como Teologia da Libertação. Também são evidenciadas as relações de amizade, o bom humor e a dedicação do Bispo com o trabalho.

A direção e produção é de Fernando Rios, com direção, edição e montagem de Cláudio Macagi, colaboração de Gleidson Dedinho e captação de imagens de Paulo Silva Junior, Rogério Ramos, além de Cláudio Macagi e Fernando Rios.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui